Blade Wolfpire - 4 Capitulo

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014
            Photobucket
                                                       4 capítulo:
         Coloquei uma calça jeans e uma jaqueta, mesmo estando um calor dos infernos. Eu não podia deixar ele ver meus seios!  Fui ao quarto dele com a promessa de dar um murro nas fuças dele e fazê -lo  chorar. Eu tinha que resolver meus próprios problemas uma vez que meu namorado não andava valendo um grão de feijão cuspido no esgoto e minha mãe não faria nada, e bem capaz de me complicar mais.


         - Quero minhas calcinhas!  A.  G.O.R.A!

          Edward me olhou revirando os olhos e com um sorriso malicioso na cara.

     - Ora, ora... decidiu criar a " piriquita " solta?

           O empurrei contra a parede.  Como um cara podia ser tão nojento?!

       - Eu quero de volta!  Se.  Você.  Não me devolver,  vai se arrepender pelo resto da sua vida. Eu sou boa, mas posso ser um inferno quando quero.

         Ele ergueu as mãos para o alto fingindo se render.

       - Essa eu quero ver kat. Essa eu quero ver.

         Dei meia volta sabendo que não ia conseguir nada ali e pensando num modo de cumprir minha promessa de vingança. Mas não antes de minha mãe me pegar saindo do quarto daquele FDP.

       - Você vai ter um encontro com ele.

         Sabe aquela sensação de estar em estado de choque?! Como se alguém tivesse tirado o chão debaixo de seus pés,  aquela ira subindo a tal ponto que você tem quase certeza que se tivesse uma lua cheia você viraria um lobisomem?! Não?  Pois eu tinha certeza que eu estava virando um bicho.

         - Você andou bebendo o quê?

        Ela fechou a cara e me olhou como quem diz : " Quer levar uns tapas? "

       - Me respeite, sou sua mãe!

      - E daí?  Sou sua filha!

          Ela me agarrou pelo braço e me levou para a sala.

       - Edward estava arrasado por você trata - lo tão mal. Ele só quer ficar perto de você ... e você vai sair com ele.

        Minha paciência se esgotou.

      - Não vou sair com aquele merda, ladrão de calcinhas!  - gritei alto o suficiente e me tranquei no quarto. Chorei de raiva, tristeza e ódio.

       Aquele puto tinha planejado tudo. Me fazer sair com ele com minhas " coisas" desprotegidas. Mas se ele pensava em fazer algo comigo estava redondamente equivocado.
   

Nenhum comentário :

Postar um comentário

* . Comente aqui o que você achou da postagem , se gostar vire seguidor do blog. * sua presença é muito importante.