Meu Vizinho Lobo - 4 Capitulo

sábado, 18 de janeiro de 2014
                   
                
                      4 Capítulo:
Ela mal podia acreditar no que estava acontecendo! Não estava ruim de mais em ser sequestrada por um lobisomem e ainda por cima trancafiada as sete chaves? – Mila ficou andando em volta do quarto e para passar o tempo decidiu xeretar um pouco a vida de seu perseguidor. Havia muita coisa faltando do qual ela gostaria que Lucius tivesse. Como fotos. Seria legal guardar uma... Não que ela gostasse dele ou algo do tipo, mas ele é bonito. Não teria nada demais em ter uma recordação... E agenda... Uma pessoa importante para o mundo Lycan como ele deveria ter uma agenda ou uma espécie de diário, mas se Lucius tinha, ela não o conseguiu encontrar. Ela xeretou o armário... Para alguém que tinha saído de um buraco sobrenatural, Lucius tinha um ótimo gosto para marcas.

          Ele tinha uma ótima coleção de ternos, camisas e calças feitas sobre medidas , sem dizer as marcas que ele usava...Os perfumes. Não que ele precisasse de muito, ela pensou. Mas mesmo assim os que ele tinha poderia deixar uma mulher as seus pés a quilômetros de distancia.

     Cansada e sem ter o que fazer Mila pegou umas das camisas de Lucius já que sua mala estava bem longe de suas vistas e provavelmente somente Lucius ia devolve-la, ela decidiu tomar um banho. O que foi ótimo para seu estresse , mas não o bastante para melhorar seu animo. E não ajudou muito o fato de quando ela saiu do banho Lucius estava deitado na cama a encarando, enquanto ela vestia sua camisa preferida.

   Não que ele fosse reclamar... Mas o fato de ela ter escolhido exatamente aquela, fez algo dentro de suas calças acordar.

Olá minha humana Disse ele como se fosse a coisa mais normal do mundo e eles se conhecessem a milênios. Vejo que está se sentindo em casa. Suas voz estava sedutoramente arrogante e ela não deixou de revirar os olhos.

Eu estava cansada, trancada e sem minhas roupas. Ela se explicou sentando numa poltrona o mais afastado o possível de onde Lucius e sua enorme cama estavam. Como você não disse que horas ou se voltava... eu não aguentei esperar.  Mila não queria ser rude, mas não tinha muita escolha já que estava mais para uma espécie de escrava ( futuramente quem sabe, sexual ou não) do que uma convidada. Era melhor não demonstrar fraquezas perante o inimigo. Mesmo que aparentemente e sim , bem mais forte e poderoso que ela.
    
Mas Lucius ao invés de demonstrar algum desconforto, ele exibia um sorriso de matar em sua face e isso fez seu coração estremecer.

Pode usar o que quiser minha humana. Desde que não seja um de meus homens. E sorriu mostrando uma fileira de dentes brancos e perfeitos como aqueles comerciais de pasta de dente e plano dentário. Sou muito ciumento e possessivo.

  Ela pensou em algo bom para dizer, mas ‘ tarado e sem vergonha’ se encaixava melhor. Mas as palavras não saíram, pois o olhar de Lucius ainda estava colado em seu corpo e isso a deixava desconfortável. Então Mila se endireitou e juntou toda a coragem que tinha para dizer-lhe umas palavras.

Por que estou aqui?

 Lucius de ombros e respondeu com simplicidade.

Por que eu quero que esteja aqui.

Mila revirou os olhos com a resposta vaga.

Somente isso então. Disse se arrumando na cadeira tomando cuidado para não mostrar nada que pudesse deixar Lucius feliz ou alegre demais. Até quando vai me querer aqui ?

   Ele deu de ombros novamente e abriu alguns botões de sua própria camisa e ela não pôde deixar de notar que ele tinha poucos pelos no peito. Quase não apareciam daquela distancia e ao reparar que Lucius a tinha pego no flagra, ela desviou o olhar envergonhada.

Até quando eu quiser e sinceramente, sua presença me agrada a cada minuto.

    Suas bochechas ficaram vermelhas e quando estava a ponto de explodir e pedir umas boas explicações Brad entrou pela porta correndo e pulou na cama junto de Lucius como se fossem melhores amigos.
T
.R.A.I.D.O.R. Pensou Mila por um longo instante. Só tinha bastado um sorriso de Lucius para Brad a trair! Cachorro sem vergonha.

Seu cachorro traidor ! Como pôde fazer isso Brad?! Não é a toa que seu nome é Brad! Disse ela irritada lembrando de seu ex namorado idiota que tinha o mesmo nome de seu cachorro... quer dizer.., que seu cachorro tinha o mesmo nome.

     Lucius levantou e trancou a porta e deu mais uma olhada nela como se a imaginasse por baixo de sua camisa.

Eu sou o Alfa, logicamente que qualquer um abaixo de mim me obedeça.

  Mila somente ficou parada olhando-o como se ele tivesse criado chifres no lugar dos olhos! Como era possível tamanha arrogância.

Eu não obedeço você, nem que as vacas botem ovos de ouro! Disse ela e Lucius a encurralou na poltrona e colocou seu corpo sobre o dela, prendendo suas mãos sobre sua cabeça.

Se você der uma oportunidade... Disse ele com a voz doce e cheia de promessas luxuriosas. Talvez você goste... e muito.

   Porem ela não conseguiu controlar seu próprio corpo e já se podia imaginar junto dele, mas isso não seria possível. Lycans eram conhecidos por sua falta de controle e na sua atual condição( embora se sentisse bem até demais junto dele) ela não podia ficar com ele por mais que quisesse , ainda mais quando ele provavelmente já esteve com mais mulheres do que seus pobres olhos pudessem ver e sem contar, que talvez ela pudesse se tornar uma deles. Ela não se imaginava andando nua e cheia de pelos por ai.

Me desculpe, mas está me confundindo. Não sou esse tipo de garota. Disse se afastando dele e ela podia ver uma certa decepção em seus olhos.

O quê? Perguntou ele boquiaberto por ser recusado.

Não o conheço. Ela começou, mas ele a interrompeu. Claro que conhece. E deu de ombros. Caímos em sua piscina, não se lembra? Perguntou e ela imaginou se aquilo era uma brincadeira sem graça. Logicamente que um cara daquele tamanho sabia exatamente o quê ela quis dizer.

Você sabe qual é meu ponto. Disse levando sua mão aos seus cabelos e começando a brincar com algumas mexas.

   Lucius se sentou ao seu lado sem nenhum bom senso de educação já que ela estava somente vestida com sua camisa, e a imitou. Pegando um pouco de seus cabelos e deslizando seus dedos longos neles. Ela não queria admitir, mas aquilo era bom.

Não se preocupe com nada. Só farei o que você quiser. E arqueou uma sobrancelha para começar suas insinuações pervertidas. Se quiser posso fazer de tudo...

   Mila se afastou gentilmente e o encarou a altura.

Desculpe, mas ainda não entendo o que você quer comigo...

Lucius sorriu como se não acreditasse no que estava ouvindo.

Como assim? Perguntou incrédulo. Como se tivesse ouvido errado. Bem... ele começou. eu precisava de uma humana que me parece bonita e confiável. Então peguei você.

Mila sentiu algo estranho em seu peito. Era difícil de acreditar que alguém como ele a tinha escolhido por achá-la bonita. Na verdade...era a primeira vez que um homem dizia isso a ela com tanta sinceridade.

Ela pensou que conversariam mais um pouco mais Lucius se levantou rapidamente e deu um aceno com a mão.

Enfim...irei dormir no sofá. Disse ele apontando para um sofá de couro que ficava de frente para sua cama. Mila se levantou para tentar conversar, já que aquilo não tinha cabimento. O quarto era dele, ele simplesmente podia a colocar num quarto de hospedes.

Não! Por que você não me coloca num quarto de hospedes? O quarto é seu afinal.
                                                * * *

Lucius meneou com a cabeça e sinalizou um não. Ele não queria admitir, mas aquilo seria imprudência de sua parte.

   Seus homens já estavam desalinhados por causa do cheiro da mulher...se ele a colocasse longe dele... provavelmente ela acordaria com um lobo literalmente em sua cama. E ele não gostou de imaginar essa hipótese. Se era para ter um lobo na cama dela, isso seria ele.

    Ele se alongou no sofá e abriu cuidadosamente os botões de sua camisa vendo a sua doce humana o encarar e corar com seus movimentos. Ele deixou-se levar por aquele rubor. Lobas não são tão doces e delicadas. Elas eram violentas, egoístas, e selvagens. Não que ele estivesse reclamando! Durante suas batalhas sempre era bom ter um corpo quente e selvagem para descarregar as energias num dia frustrante, mas... nada mais. Elas não eram interessantes o bastante para manter o interesse dele por muito tempo.

  É perigoso deixar você solta por ai. Meus homens não mantem seu controle tanto quanto eu e isso pode causar uma tragédia. Com isso Lucius apertou um botão de um controle em seu bolso e esperou até que trouxessem algo para os dois comerem. Não demorou muito para uma batida na porta interromper seus pensamentos.

    Ele pegou as bandejas e colocou sobre a cama para depois pegar uma caixa de embrulho negro debaixo dela. Lá continha o vestido que sua humana usaria na festa que ele daria para entrar na sociedade, mas ele decidiu mostrar quando ela começasse a comer. Caso ela não gostasse ... ele duvidava que ela começasse um escândalo com a boca cheia.

  Os dois começaram a comer e o silencio o estava perturbando. Sua humana comia de um jeito gracioso, como se estivesse realmente aproveitando cada mordida e ele começou a gostar de olhá-la. Mas isso pareceu a incomodar, pois ela parou depois de um tempo.

Por que não está comendo? Perguntou com irritação em sua voz. Dava para perceber que ela não estava acostumada com aquele tipo de comportamento.

Desculpe. Disse ele. Faz tempo que não vejo uma mulher comer desse jeito gracioso. As mulheres que conheci não tinham modos.

Ela pareceu entender e voltou a comer como se ele não tivesse dito nada. Então ele aproveitou o momento e colocou a caixa rapidamente no colo da humana.

   Lucius olhou atentamente sua reação corporal e viu que ela estava tensa.

Comprei para você usar amanhã. O governo quer ver se não estamos devorando humanos.

Ela olhou o vestido com horror e arregalou os olhos.

Vocês estão?! Perguntou nervosa.

Lucius mal conteve sua vontade de rir.

Por Deus! Não! Pelo menos não nesse sentido...

Ele viu o rubor tomar conta do rosto de jovem mulher e ele pôde ouvir ela dizer num suave sussurro a frase lobo pervertido. Embora não parece elogio. Ele não queria que ninguém mais o chamasse assim além dela.

Mila então, ou prefere minha humana?!.  Perguntou divertido para ver sua reação. E ele não tinha duvidas...

Ela sorriu.

Se disser que prefiro Mila, tenho a impressão que você não vai dar  a mínima e vai me chamar como você quiser.

Lucius riu divertido em como ela já o conhecia.


Você está certa MINHA HUMANA. Disse se levantando com sua camisa aberta e entrando no banheiro para tomar banho. Ele nem sequer teve o trabalho de fechar a porta, na verdade ele tinha esperanças que sua humana fosse curiosa o bastante para entrar em seu banheiro para dar uma espiada...


              
                                   

5 comentários :

  1. ♥♥♥♥Ameiii♥♥♥♥ Kathy vc é demais♥

    ResponderExcluir
  2. Q lobinho mais pervertido! Adorei, estou adorando essa historia cada vez mais!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Sou uma viciada compulsiva em livros e amo ler romances sobrenaturais acho muito eu. Quero dizer que estou amando seu site e suas historias, já li A Ceifadora que está me deixando maluca por um final incrível, li também BladeWolfpire que também é muito bom. Hoje em dia fica difícil encontrar tipos de livros que amo mas tenho que dizer que você conseguiu acho que só falta mais detalhe para conhecermos o personagem mas tirando isso e alguns erros calígrafos que não são um problema para mim,você arrebentou.!

    ResponderExcluir

* . Comente aqui o que você achou da postagem , se gostar vire seguidor do blog. * sua presença é muito importante.