A Maldição dos Wolf - 11º Capítulo

quarta-feira, 28 de agosto de 2013
                             
                                             
Casar? Eu mal pude conter meu desconforto e Alexander percebeu. Quando eu não achei que Dimitri pudesse piorar mais as coisas ele me faz uma coisa dessas.

  Eu abri a boca para soltar um palavrão, mas tudo que saiu foi ar.

– Casar?. Por favor, me diga que isso é coisa do vinho. – Disse eu em estado de choque. Dimitri fez que não com a cabeça convencido que ele estava certo e pronto. Alexander olhou para mim e ficou á postos caso eu decide dar uma bofetada em alguém .

– Não vou me casar com você. – Disse eu. Dimitri é atraente e eu sinto algo por ele, mas não achava que era amor. Sei que ele sofreu muito, sei que ele passou por coisas difíceis e que eu estava ajudando-o a passar por cima disso, mas não era o suficiente para um pedido de casamento. Principalmente quando nem mesmo ele me amava, só estava fazendo o pedido por questão de honra e por querer um sexo sem culpa.

– Não vou me casar com você. – Repeti. – Ah não ser que de repente eu te ame com tanta loucura para esquecer minha sanidade .

  Alexander tentou amenizar a situação pedindo calma para nós dois, mas eu não estava tão afim de calma. Eu queria... não sei. Mas isso não estava bom. Nos conhecíamos apenas alguns dias e mais nada, ele não podia simplesmente dizer que íamos nos casar assim do nada.

– Por quê não? – Perguntou ele. – Não sabemos quando a maldição vai acabar e independente disso, devo manter sua honra intacta.

   E pronto. Ele tinha decidido em salvar minha honra e não quis saber mais de conversas.

– E se for por causa do tempo que nos conhecemos... bem, Você pode me conhecer enquanto estamos casados. Tenho certeza que no seu tempo tem pessoas que faz justamente o contrario. Eu já vi. Eles fazem filhos primeiro e se casam ou não depois.

   Depois do argumento dele não dava para discutir. Na minha escola mesmo teve muitas garotas gravidas do qual mal conheciam seus parceiros, e que eles nem sequer assumiram seus filhos. Pelo menos se eu ficasse gravida eu estaria casada... Não. Eu não podia estar pensando nisso! Mas sim. Já estava enraizado em minha mente.

– Como você pretende se proteger para evitar filhos? – Perguntei de repente interessada. Se ele estava disposto a se casar, eu queria uma garantia que não teríamos filhos enquanto essa maldição acabasse. Eu não sei o que faria se meus filhos começassem a virar bestas em minha frente...

   Dimitri pareceu surpreso, mas ficou feliz por eu ter tocado no assunto.

– Eu aceitaria todos que viessem, mas... Vamos esperar isso terminar pelo bem de nossos filhos.

   Eu mal pude conter meu alivio. Se Dimitri dissesse que queria encher a casa de filhos eu bateria em alguém. Isso não estava nos planos! O plano era, Estudar, Entrar para uma boa faculdade, Arrumar um bom emprego e dai, casar. Mas dai os planos mudaram. Salvar amiga , Besta demoníaca, trato, Amiga salva ,cara bonito sexy, casamento antecipado . Era demais para digerir.

– Está bem, eu aceito. – Alexander quase atravessou a cadeira de alivio e Dimitri sorriu feliz e ficou conversando sobre os preparativos com Alexander.

   Era difícil de não ficar animada com eles, mas mesmo assim... Meu estomago não podia se controlar de estar revirado. Eu não gostava de ficar sobre pressão, mas não tinha muita escolha. Se deus me pôs no caminho de Dimitri tinha algum motivo e eu ia topar o desafio e vencer com louvor. Dimitri e eu já tínhamos tudo para ter um relacionamento bom. Nos gostamos, temos atração, uma forte atração e já entramos de cabeça num relacionamento em condições difíceis.

    Eu fiz o trato, eu ia honrar minha palavra. Não que isso fosse de certo modo ruim, mas se a maldição acabasse.. não teria garantia que ele ainda continuaria comigo.

“Que seja eterno enquanto dure”, certo.

  Mas enquanto eles estavam planejando as coisas eu fiquei pensando em minhas roupas. Era difícil de me imaginar usando aqueles vestidos estufados num futuro incerto . Foi ai que lembrei do meu carro! Minha bolsa deveria ter algo útil para me distrair e meu carro deveria ter alguma mala de roupa. Não tinha feito muito tempo que meus pais e eu tínhamos viajado e muitas vezes minha mãe esquecia uma mala dentro do carro. Eu tinha pegado isso dela, por que desde que tinha chegado aqui não tinha nem sequer ligado para minha bolsa.

   Deixei os meninos a sós com a desculpa que ia trocar de roupa e procurei minha bolsa revirando cada centímetro dela. Não podia descrever a sensação de alivio e alegria quando achei minhas chaves do carro e meu tablet! Não perdi nenhum segundo sequer e corri para meu carro fuçando o porta malas e graças á Deus estava lotado de tralhas lá. Tinha um rádio ( inútil para mim ) e umas roupas que eu tinha posto numa mala por que pretendia visitar minha avozinha, e umas outras coisas como lenços , luvas e um colar velho que minha mãe tinha ganhado de minha avó, mas que nunca gostou de usar e largou lá.

     Peguei tudo e levei para dentro do quarto e coloquei uma musica enquanto trocava de roupa. Antes que eu pudesse terminar de me trocar os garotos já estavam do lado de fora me enchendo de perguntas.

– Que musica doida é essa ?! – Alexander perguntou em tom de riso. – É animada, eu gostei.
   Eu poderia ouvir Dimitri dizer confidencialmente ao seu irmão que eu estava alegre com o casamento, mas Dimitri não sabia como uma musica bem animada  alegrava meu dia. A musica era da banda Avenged Sevenfold e se chamava pesadelo. Logico que não estava de acordo com o dia de casamento, mas ela tinha uma batida animada de guitarra que me fazia querer dançar e cantar como uma louca.

 Eu dancei pelo quarto enquanto vestia cada peça de roupa. Uma calça jeans apertada que ficou perfeita com as botas que Dimitri havia me dado e uma blusa branca fina de mangas longas. Eu já me sentia como eu mesma quando abri a porta e vi Alexander com a boca aberta em surpresa e o brilho selvagem nos olhos de Dimitri. Seus olhos quase mudaram de cor, mas me parece que ele estava tentando controlar mais essa parte selvagem dele.

– Você fica sexy quando seus olhos mudam de cor querido, não precisa controlar isso. Além do mais, essa musica é perfeita para o sobrenatural. – Disse eu ouvindo um solo de guitarras que quase me fez puxa-los para uma dança.

– Vocês não sabem o que uma musica pode fazer para uma pessoa.

  Eles riram e vi que Dimitri deu um olhar de cumplicidade para seu irmão e ele foi se despedindo logo, mas não antes de dizer. “– Você fica melhor de calças, dá para ver mais coisas...” Antes que Dimitri começasse com aquela coisa de vou te socar eu o parei e agradeci Alexander com um sorriso. Eu preferia mil vezes uma calça Jeans do que um vestido. Seria muito difícil correr com um daqueles vestidos estufados da mãe de Dimitri.

Ele fechou a porta e colocou sua mão no bolso para tirar uma caixinha negra de veludo de lá. 

Agora é a hora! Pensei comigo mesma, me preparando para abrir a caixa e encontrar o símbolo do meu compromisso com uma besta demoníaca sexy.

   Eu abri e vi o anel. Um anel simples, mas tão belo como nunca outro que eu tenha visto. Parecia ser de prata com uma pedra azulada e brilhante em seu centro e forma quadrada e era de verdade. Uma joia de verdade, tanto em valor como sentimental. Quando a toquei senti tanto carinho que pensei que ia abraça-lo de imediato. Dimitri tinha acertado tanto que se eu fosse comprar um desses não escolheria melhor.

– É o anel mais lindo que eu já vi ! – Disse a ele feliz e ele o pegou da minha mão e deslizou sobre meu dedo .

Dimitri parecia feliz e emotivo, como se o anel fosse muito mais que isso. Era como se ele fizesse parte de toda a estória dele.

– Eu preciso te contar uma coisa. – Disse ele sério. – Esse anel foi me dado pela minha mãe para dar a minha futura esposa, mas... – Disse ele se preparando para o que chamamos de “Uma história muito longa”. – Só que isso era para ter acontecido a séculos atrás. Antes de conhecer você . Antes de tudo. – Ele olhou em volta para demonstrar que era antes da maldição. – Antes de tudo isso acontecer comigo.

    Ele me indicou para sentar, mas não sabia se era por que a estória era longa ou se era chocante demais para ficar de pé. Nos sentamos e ele segurou minha mão e me olhou enquanto começava a contar a sua estória.


– Eu tinha acabado de estar a par dos negócios da família como filho mais velho e logicamente como naquele tempo, eu teria que me casar em breve e constituir família, mas... eu não estava interessado tanto nisso...

    Eu lembrava de tudo exatamente como se tivesse acabado de acontecer. Os negócios iam bem e eu estava a fim de gastar minha parte com mulheres fáceis. Me esgueirei pela  escuridão e me enfiei na parte considera impura e podre da cidade. Lá estava mulheres de todos os tipos e gostos, mas me interessei por uma mulher loira, olhos azuis e corpo pequeno e delicado . Naquela época isso era considerado raro. Maioria das mulheres não eram tão pequenas, pois todos pensavam que uma mulher mais avantajada rendia filhos mais fortes e saudáveis sem muito estrago.

    Gostei dela assim que pus os olhos e ela me satisfazia sempre que eu a procurava.
 Fiz promessas naquele antro de sujeira. Prometi o que sempre prometi as outras. Uma boa vida, um lugar seguro, dinheiro, mas logo meu casamento foi arranjado com outra mulher. Uma mulher com um belo dote e não tão bonita.

    Eu ia me casar em um mês a partir do dia em que marcamos o casamento. Mas a outra descobriu. Melina. Melina descobriu e fez um escândalo quando a procurei para minhas necessidades e falei coisas que até agora. Não sei como não me arrependo.

  – Você vai se casar com outra! E todas as promessas que fez em minha cama? – Ela gritou aos prantos enquanto jogava um pote de joias em mim.

   Eu desviei e ri da cara dela.

– Eu não sou o primeiro nem o ultimo que esteve em sua cama. – Rebati de volta e ela pareceu ofendida. – Acha mesmo que eu me casaria com uma mulher que já esteve sei lá com quantos homens?! Acha mesmo.

 Ela me olhou com ódio, com um ódio tão puro e bruto que achei que se um olhar matasse eu já estaria morto.

– Você vai sentir Dimitri. Vai sentir tudo que eu estou sentindo agora. – Disse ela com uma mão sobre o peito. Um juramento de vingança. – Você vai sofrer por alguém tanto quanto estou sofrendo por você .

   Quando sai de lá e passados 2 semanas algo aconteceu. Nossa propriedade andava estranha, as pessoas, a mansão. Tudo. Tudo começou a ficar sombrio, doente e a cada dia alguém ficava pior e meu controle também. Eu mal conseguia controlar meu nervosismo e as coisas pioraram quando vi minha família se petrificando. Foi terrível. Seus corpos deitados como se estivessem doentes e deitados em suas camas, assim como os empregados até que cada um começou a ficar com uma coloração estranha e simplesmente virarem pedras. Eu mal podia acreditar no que tinha visto e comecei a chacoalhar um dos empregados até que as partes de seu corpo começou a cair aos pedaços no chão.

   No outro dia em que isso aconteceu, Melina apareceu para me notificar da maldição. Eu tentei a atacar , mas na hora virei... outra coisa. Alexander tentou me defender mesmo me vendo transformar em algo demoníaco e acabou tendo sua fatia também.
  Eu precisava que alguém me amasse o suficiente para quebrar a maldição e ficar comigo.

“ Só o amor verdadeiro vai te libertar Dimitri.”

   Ai eu pensei primeiramente em minha futura esposa, mas quando ela viu meu irmão na parede e eu com os olhos mudando de cor... ela correu. Eu fui atrás dela , mas ela conseguiu fugir e mal pude me controlar nos dias restantes. Toda vez que eu tentava trazer alguém pensando que resolveria meus problemas, ficava pior. Eu ficava mais triste, mais sozinho. Menos parecido comigo mesmo e mais parecido com A Besta da cidade de The Wolf. No inicio da maldição todos lembravam de nós e depois de saberem no que tinha me transformado, eles mudaram o nome da cidade para The Wolf’s Hell. Depois de uns tempos eles pararam de falar, de gritar e de tentar queimar a casa, até caírem no esquecimento. Mas acho que isso se deve ao fato de Melina não me querer morto e sim sofrendo, sozinho, vendo os outro felizes sem poder alcançar a felicidade completa . – Terminou ele. – Até você chegar eu não tinha nenhuma esperança. Eu era sozinho e agora... Quase me sinto como antes e deus me ajude, quase normal.

   Eu queria chorar. Nunca pensei que Dimitri tinha sofrido tanto , mesmo que em parte tenha merecido uma punição. Eu mesma nunca teria feito algo parecido . No máximo eu daria um tapa no visual e deixaria ele arrependido de perder uma garota como eu, mas uma maldição?! Nunca. Nem para Raymond , meu pior inimigo.

– Você fez isso em tão pouco tempo. Com seu jeito alegre e doido de ser que eu não consigo deixar de pensar em você, gostar de você e querer você .  – Disse ele se aproximando mais de mim.

– Não sou o homem perfeito para você. Você merece  algo e alguém melhor do que eu, mas vou te fazer feliz enquanto eu viver e tentarei ser o homem que eu queria ser.

   Eu não pude conter as lagrimas da declaração de Dimitri. O abracei e o beijei com carinho . Mesmo que não nos conhecêssemos o suficiente, nós sabíamos o que precisávamos e viveríamos isso intensamente sem pensar muito no depois, mesmo que o depois fosse assustador para mim. O futuro era incerto, mas eu viveria mesmo assim e deixaria para pensar no resto depois.

 Dimitri retribui o meu beijo em seguida ele olhou para a parede do lado dele e gritou.

– Ela aceitou cara ! – E pude ver a parede sorrindo.


  Esses caras são uns fudidos mesmo.




2 comentários :

* . Comente aqui o que você achou da postagem , se gostar vire seguidor do blog. * sua presença é muito importante.