[ Resenha ] Livro 1 - Morto até o Anoitecer - Charlaine Harris

sábado, 1 de junho de 2013
                            Morto Até o Anoitecer

                                              Sookie Stackhouse, Vol. 1
                                                                                            Charlaine Harris

Morto Até o Anoitecer
Esqueça tudo o você já ouviu sobre vampiros. Os mortos-vivos ganharam o direito de existir legalmente. O vampiro Bill Compton está disposto a tudo para se estabelecer em sua cidade natal. O que ele não contava era com uma série de assassinatos inexplicáveis, a desconfiança dos moradores locais e o envolvimento com uma bela - e teimosa - garçonete telepata.


Eu assisti da 1º À 5º Temporada da série True Blood e quis, enquanto a 6º Temporada não vem, ler os livros. Bem... Eu li o livro #1 que é narrado pelo ponto de vista da Sookie Stackhouse. Ela é uma garçonete que lê mentes e que no primeiro livro ninguém sabe o por quê  e nem mesmo a protagonista sabe, mas quem assistiu a série já sabe do por quê ela tem esse "dom". No livro, Sookie mora em Bon temps , uma área rural onde tem poucos moradores ( e vocês sabem que cidade pequena o falatório corre solto )  e o mundo agora convive ou tenta conviver com vampiros. Ai logicamente ela está curiosa para ver um vampiro até que um dia ela conhece Bill Compton, um vampiro lindo, maravilhoso e sexy que mexe com sua circulação sanguínea e ela acaba salvando a vida do vampiro por causa de seu dom e a partir dai eles começam a se conhecer melhor e chegar a começar um namoro, Mas mortes misteriosas começam a acontecer e tudo o que as pessoas pensam é que foi o tal vampiro Bill a fonte das mortes, tudo por que as moças tem marcas de mordidas. Mas isso é por que elas eram vampirólogas ( mulheres ou sei lá o quê, que faz tudo por um vampiro...) Tudo parece na medida do normal até tudo começar a indicar que foi o irmão de sookie, Jason que matou as moças que tinham algo haver com os vampiros, por que ele tinha um videozinho porno com as moças, mas ele é um maniaco por sexo e Sookie sabe que não foi ele por causa do seu dom de ler mentes e por que o assassino, além de matar as moças vampirólogas, também matou a fofa da sua avó. Sério eu chorei quando vi isso na série, pois a vovózinha da moça dava vontade de abraçar de tão atenciosa. Nesse ponto Sookie tem certeza que é a próxima e que só não foi morta por que ela tinha saído com Bill...ou Sam, eu não lembro direito por ter visto a série. Por que eles mudam as coisas. Ah lembrei ! Bill estava ajudando a avó dela a descarregar as coisas do carro e foi trocar de roupa quando a avó dela foi atacada. Tudo para criar um mistério! Mas dai quem você menos imagina se revela o assassino! mas não vou dizer quem é. Ainda tenho que ler os outros livros, mas não gostei muito do fato de ser só pela perspectiva da Sookie e não dos outros personagens. Séria mais completo assim. Seria mais parecido como a série, mas o fato de não ser igual em alguns pontas é bom e em outros ruim. Como na serie , Sookie tem uma amiga chamada Tara Thorton e no livro ela não tem ninguém, então isso a torna um pouco isolada e sozinha. Mas em outros pontos... tem mais partes dela com os vampiros, tem mais dialogos e Eric Northman ! Sou totalmente TEAM ERIC! Vou uma foto dele no fim do post...

Enfim... Vou por uns quotes do livro.

" - Voce pode fazer sexo sem morder? - Sussurrei.
- Sim. É apenas como um Grand Finale quando sinto o gosto do seu sangue." - pág 141



"— Que é que você faz quando está furioso, Bill? — Eu quebro uma árvore — ele disse. — Às vezes bato em alguma pessoa. Cavar um buraco não parecia tão mau. Até que era bastante construtivo. Mas eu ainda estava elétrica — era mais um tumulto controlado que um gemido em alta freqüência. Eu ficava olhando ao redor incansavelmente, à procura de algo que eu pudesse afetar. Bill parecia perito em ler os sintomas. — Faça amor — ele sugeriu. — Faça amor comigo. — Não estou no espírito para isso. — Deixe-me tentar convencer você. A verdade foi que ele conseguiu." - pág- 146​



"— Você não fica excitada, Sookie? — Com a perspectiva de beber seu sangue? Desculpe, mas não é meu barato. Ele balançou sua cabeça, como se isso estivesse além de seu entendimento. — Eu esqueço — ele disse com simplicidade. — Eu esqueço como as pessoas são de outro jeito. Você prefere pescoço, pulso ou virilha? — Virilha não — disse bem depressa. — Eu não sei, Bill. Credo. Qualquer coisa. — Pescoço — ele disse. — Deite-se sobre mim, Sookie. — É como sexo. — É o jeito mais fácil.  - pag151



"Quando a nebulosidade clareou, lá estava Sam ajoelhado no chão, nu em pêlo. Uau, que nádegas. Eu tive que me obrigar a fechar os olhos, dizer a mim mesma repetidamente que não estava sendo infiel a Bill. A bunda de Bill, disse a mim mesma com firmeza, era tão bonita quanto aquela." – pag 197



Até que recuperasse sua expressão habitual de jogador, vi uma perfeita descrença nos olhos do advogado. Ele não ficaria nem um pouco feliz se sua filha estivesse namorando um vampiro. Não podia imaginar um pai responsável reagindo senão com horror a uma coisa dessas. E ele não podia imaginar-se tentando convencer um júri que minha avó ficara satisfeita por eu estar namorando um sujeito que nem vivo estava, e que, além disso, era quase cem anos mais velho que eu. Esses eram os pensamentos de Sid Matt. "- Pág 201


   
        Sookie tentando se defender dia-a-dia de ouvir cada coisa que as pessoas pensam.
Essa era a espécie de lixo que eu tinha que ouvir, dia sim, dia não. Não importava o quanto eu me concentrasse em outra coisa, o quanto eu mantivesse minha guarda em alta, o quanto meu sorriso ficasse aberto, o lixo entrava.
- Pág 206



"Bem que eu queria que isso fosse um sonho. Contudo, ali inegavelmente estava eu, Sookie Stackhouse, garçonete e leitora de pensamentos, sentada num galho na floresta no meio da noite, armada com nada a não ser um canivete."  – pág 208  



Um rosto lívido apareceu na escuridão e flutuou entre mim e a lua. Era um belo rosto, emoldurado por longos cabelos dourados. Eric, o Vampiro, sorriu para mim e gradualmente desapareceu de minha vista. Estava voando. — Logo voltaremos ao normal — Bill disse, deitando-me gentilmente para que pudesse ir desligar a luz do banheiro. Ele brilhava no escuro. — Certo — eu sussurrei. — Sim. Voltaremos ao normal.
                                  — Pág 121.
Eric Northman <3 O viking mais quente e mal do pedaço.
          
                                  

Nenhum comentário :

Postar um comentário

* . Comente aqui o que você achou da postagem , se gostar vire seguidor do blog. * sua presença é muito importante.