A Maldição dos Wolf - 1 ° Capítulo

quarta-feira, 13 de março de 2013


                 
- É agora! Sussurrei com uma determinação falsa, pensei que se parecesse determinada me sentiria mais confiante mas isso não funcionou como pensei, isso somente me fez derrotada!


   Olhei para o céu e amaldiçoei ele por não ter lua cheia hoje, isso fez com que o terreno envolta da mansão parecesse um filme antigo de terror, embora a mansão fosse razoavelmente velha se mantinha em um ótimo estado. A noite estava um breu por ser lua nova e nas montanhas onde me encontro não há postes com iluminação e também... ninguém quis vir aqui a muito tempo, desde que um grupo de adolescentes desapareceu misteriosamente enquanto faziam trilha a noite. E para ajudar tinha uma névoa muito densa em volta das montanhas e no terreno, nesta parte da cidade era o único lugar que fazia frio ,abaixo da montanha onde encontram-se os habitantes é muito mais quente e aconchegante.

     Abri o enorme portão com muito esforço pois com os passar dos anos  o clima úmido das montanhas fizeram com que ele enferrujasse, fiz de um modo forte e ao mesmo tempo cuidadosa por medo que qualquer som poderia acordar os mortos comedores de cérebro e faze-los correrem atrás de mim para comer o meu. Poderia rir com meus pensamentos, a final, não poderia existir mortos andantes comedores de miolos! Pelo menos...  esperava que não.  Meu cuidado com o portão foi inútil, ele fez um barulho horrível me fazendo pular de medo. Meu coração foi a mil disparando todos os alarmes do meu cérebro.

"Você está tããoo ferada Helena!" A minha consciência gritou para mim. Entrei no terreno e sons abafados de passos pesados chegaram á mim, não pensei duas vezes e dei meia volta para poder sair dali.       

    Mas seria inútil. Fechado, o portão estava trancado com correntes e tudo.
 - Jesus!!!  Encarei o cadeado e mexi nele para ver que minha mente fraca e covarde não estava pregando peças, e realmente não estava.    

   Realmente estava trancado! Os sons dos passos se tornaram mais alto e o único lugar aparentemente seguro era dentro da mansão dos Wolfs. Corri rezando para que a porta estivesse aberta, girei a maçaneta e entrei rapidamente e fechei devagar para não fazer mais barulho do que já havia feito.

"Deus, onde estaria Destiny na hora em que mais se precisa dela?!" Pensei. Se eu não fosse tão burra! Poderia ter deixado uma mensagem de texto em seu celular para ela vir comigo ou avisar que vim aqui por causa de uma aposta com o meu futuro-ex-namorado, por que obviamente, se saísse daqui com vida ...SE conseguisse.     
     Terminaria com ele e chutaria suas bolas o suficiente forte para faze-las voarem! Enfim... entrar  não ajudou em nada a acalmar meu coração de ter um ataque, estava mais escuro dentro do que fora. O lugar era grande mas não dava para ter uma idéia do seu real tamanho, tudo no lugar eram só sombras, somente contornos negros e sombrios. Um arrepio passou pela minha espinha quando o assoalho de madeira provavelmente de uma escada começou a ranger, tinha alguém...ou nesse caso, alguma coisa estava descendo.  

    Andei com passos largos e silenciosos até um canto, me abaixei e tentei controlar minha respiração para que ela não revelasse minha localização. Eu queria sair daqui e realmente chutar Raymond.     
          
       Chuta-lo por toda a cidade de Wolf's Hell! Queria acordar desse pesadelo e descontar toda a raiva e medo que essa situação estava me causando . O alguém ou a coisa desceu as escadas e ficou parado, quieto, imóvel. Sua respiração ficou mais rápida e profunda como se estivesse farejando sua presa, ele puxou mais ar do que eu achava necessário e soltou um rugido alto o suficiente para fazer as paredes tremerem. Gemi baixinho com esperança que não ouvisse e viesse me comer. 
    Depois de um momento só houve silencio, um longo e tortuoso silencio, respirei para que meu fôlego voltasse ao normal por que provavelmente precisaria de muito fôlego para correr e fugir dali. Levantei devagar para me aproximar da porta mas quando girei a maçaneta ela estava trancada. 
     Lagrimas saiam dos meus olhos e entrei em desespero. Puxei a maçaneta com mais força e isso chamou a atenção daquela coisa, ela grudou os dentes em minha perna esquerda e me puxou fazendo com que batesse a cabeça no chão. Minha cabeça latejava e meus sentidos estavam misturados numa onda de dor, mexi os braços para alcançar alguma coisa ou objeto para poder me defender, mas isso fez com que a besta ficasse ainda mais furiosa. Ela me puxou de uma vez só e me arrastou para a escuridão, seus movimentos bruscos faziam meu corpo se chocar com os móveis e tinha certeza que se ela não me matasse provavelmente eu morreria por bater tanto a cabeça. Devia ter escutado Destiny, quando ela disse para ficar longe e deixar as coisas como estavam. Se tivesse contado a ela provavelmente ela viria também, mesmo se isso não fosse do seu gosto... ela viria para apenas se certificar que eu ficaria bem. Como sempre.

  -Destiny! Gritei desesperadamente como se ela pudesse ouvir e vir a meu socorro. – Destiny! Me ajuda ! ela poderia me ouvir, ela sempre ouvia alguém chamando seu nome, talvez fosse um dom. minha única esperança agora era que cedo ou tarde ela viesse, só esperava que não fosse tarde de mais.

             
                              

Nenhum comentário :

Postar um comentário

* . Comente aqui o que você achou da postagem , se gostar vire seguidor do blog. * sua presença é muito importante.