A Ceifadora - 3 capitulo

quinta-feira, 1 de março de 2012



  Acordei sabendo que Sebastian havia mentido sobre pessoas mortas não poderem dormir, pois dormi como uma pedra.

Estava me sentindo melhor e mais relaxada e agradeci a deus por não ter dor na cabeça, passei a mão no pescoço e senti.... nada. Meu colar de coração tinha desaparecido. Quase tive um tique - nervoso. Enfiei minha cabeça debaixo da cama com meu corpo ainda em cima dela, o colar não estava lá.

- Que visão agradavél. Sebastian disse.

Virei meu corpo rápidamente e encarei ele. Sebastian estava com aquela cara fechada olhando para mim como se fossemos, sei lá. Tipo.. casados a milhares de anos e ele tivesse me visto demais ou ele estava enjoado. Não sei se era de mim ou outra coisa, mas ele estava serio, embora tivesse dito que tinha apreciado a visão do meu traseiro para cima a poucos minutos atrás.

- Você viu meu colar? Ele tem um pingente de - coração. Ele respondeu.
- Está no meu bolso.

Estiquei minha mão para que ele pudesse me devolver, mas ele fez um não com a cabeça.

- você tem que vir buscá -lo.

E pronto. Eu sabia, ele estava aprontando algo, mas mesmo assim fui buscar o colar atolando minhas em cada bolso de suas calças até chegar a parte dos bolsos da frente.

- você ama me irritar. Falei irritada. Se ele não me devolvesse eu ia deixá -lo nu só para procurar direito em suas roupas.

Meus dedos tocaram o pingente e quando fui retirar minhas mãos, a parte de dentro dos bolsos ficou viva e as envolveu não deixando que elas saíssem e me arrependi de ter atolado as duas mãos de uma vez do que só uma. Agora eu estava com as duas mãos presas na parte da frente da calça de Sebastian La ' Muerte.

Comecei a mexer as mãos lá dentro mesmo para ver se conseguia desgrudar. Não adiantava.

- Quer ser uma Ceifadora? Ele disse com uma voz sexy e melodiosa.

- Eu quero. Respondi sem paciencia. Eu quero virar uma ceifadora e enfiar a ponta de uma foice no traseiro de Sebastian.

- Sua primeira lição é : Sempre desconfie de outro Reaper. Eles gostam de passar o mais fracos e ingenuos para trás. E.... você vai ver isso hoje com um teste dado individualmente pelo nosso chefe para ver como você se saí com estratégias, luta, defesa. Hoje é estratégia.

Otimo! Pensei. Ele decide explicar as coisas com minhas mãos na sua calça. Totalmente perfeito.

- Eu sou fodastica nisso. Agora solta minhas mãos antes que fiquemos numa situação estranha.

Ele riu.

- Espero que seja, se não perde pontos com seu mentor. Posso te dar poder e força, inteligencia não.

Mexi mais as mãos e senti algo crescer nelas.

- Santo Deus!

Ele envolveu seus braços em minha volta.

- Mike vai levar você e Miah para o teste, o teste vai ser em Reaper tentando fazer outros cair em armadilhas.

Ouve uma batida na porta.

- vejo você daqui 48 horas. Ele sussurrou no meu ouvido.

A porta abriu e a cabeça de Mike apareceu. Seus rosto estava envergonhado e ao nos ver encarando-o, ele olhou para outro lado.

- Me desculpem... se interrompi...- Não é o que você está pensando! Gritei fazendo Sebastian rir mais.

Era lógico Mike pensar aquilo. Afinal o que ele viu foi : Sebastian e eu abraçados com ele sussurrando em meus ouvido... minhas mãos em suas calças. O que você iria pensar?!

O bolso se alargou e pude tirar minhas mãos e pegando meu colar.

- teste né?! Perfeito. Falei atravessando a porta e dando um tchau com as mãos para Sebastian, embora ele não merecesse nenhum tratamento educado de minha parte. E ele retribuiu rindo alegre com sua calça agora " cheia de mais " de uma certa satisfação se é que me entendem .

Mike fechou a porta lentamente e seguimos por uma infinidade de corredores.

- Seu irmão gosta de me irritar. Falei sem me importar com o que ele pensaria.

Ele concordou.

- Ele faz isso por que gosta tanto de você que não sabe como agir. Sempre foi assim, desde que era pequeno. Todos tinham que correr atrás dele e fazer suas vontades. Ele irrita você, por que você não é como maioria das mulheres são. Atiradas. Ele está testando seu estado de humor.

- É isso ou ele está louco por um pé no traseiro. Respondi fazendo Mike rir. Ele tem o mesmo sorriso que Sebastian.

Ele abriu uma porta e entramos numa sala sem iluminação . Negra. A unica luz que tinha, vinha de um espelho enorme com uma luz branca capaz de cegar alguém que olhasse muito tempo para ele.

- Você tem que entrar dentro dele. Miah está do outro lado te esperando, se tiver dúvidas pergunte que ela dirá. Ela é boa nisso.

Senti um gelo na espinha. olhei para Mike e percebendo que eu não queria ir ele me ofereceu sua mão e imaginei como irmãos podem ser tão diferentes? Mike : prestativo, legal, amigo. Sebastian : metido a macho, irritante, se acha.

Peguei sua mão e ele me guiou para dentro.

- Pense nisso como uma porta brilhante, é só entrar de olhos fechados. Leva um tempo para se acostumar com a luz.

E com a sua mão ainda segurando na minha eu entrei lá.

Meu corpo foi envolvido pela luz. Não conseguia ver nada que não fosse branco , fui em frente quando tropecei e caí ... em Miah.

Não estava mais na porta, estavamos num campo no meio do nada.

Tinha que aprender muito por aqui então era melhor marcar mentalmente.

Eu preciso aprender : Quando entrar em lugares estranhos, tentar não cair mais de cabeça quando atravessar. Ah ... e tentar não cair em cima da Miah de novo.

- Me desculpe! falei arrependida.

- Tudo bem. ela disse rindo enquanto tirava um tufo de grama de cima de seus cabelos alaranjados.

Olhei em volta para um infinito gramado cercado por árvores e animais e quase pulei em cima de Miah quando vi um urso. Sério gente, um urso grande e gordo com garras que me cortariam ao meio. Eu sei disso pois assisti muitos documentários no Discovery Channel e um deles era de um cara que teve o rosto arrancado por um urso. O rosto.

Miah me pegou pelo braço e sufoquei um grito.

- Animais podem nos ver, mas não tocar. ela me soltou e deus uns passos para frente, indo em direção ao urso. Ele se agitou e moveu seu corpo para que ficasse em pé e encarasse Miah com sua poderosa presença. Quando entendi seus planos, tive que me controlar para não correr atrás dela.

- Não faça. gritei

mas ela riu.

- antes que os outros cheguem. ela gritou de volta e senti minhas pernas tremerem. Miah correu e se jogou em cima do urso, ele levantou suas garras e tentou acerta -la mas suas garras atravessaram seu corpo como se Miah fosse .. o vento ou uma simples ilusão. Ela pulou para trás gargalhando da brincadeira e algo começou a brotar de suas costas.

- Você vai aprender isso também, então olhe.

Uma nuvem em forma de asas negras saíram de suas costas e começaram a ir para frente do corpo de Miah. Ela abriu a boca e soltou um grito sobre humano deformando sua face enquanto a nuvem negra tomava a mesma feição distorcida de seu rosto. O urso gritou e saiu correndo.

Minhas pernas vacilaram e cai de joelhos tentando raciocinar e ficar calma com o que tinha presenciado e tive medo de Miah e me veio a mente que se ela conseguia fazer isso e me deixar com medo. Sebastian com certeza era um zilhão de vezes pior , pois ele deixou Miah paralisada num canto só com um olhar. E realmente comecei a imaginar no que tinha me metido.

Ela veio e se jogou do meu lado ainda sorrindo, mas quando viu minha cara medrosa ela fechou a cara.

- Me desculpe. E...eu esqueci que você nunca.. tinha visto algo assim.

Ainda perplexa consegui formular frases.

- E se... eu não querer mais ser uma.... Ceifadora. falei sem olhar para o seu rosto. Eu não queria olha -la pois sentiria vontade de fugir e eu mais que ninguém sabia que sonharia com essa merda de nuvem negra. Nem mesmo queria que ela me tocasse com medo que seu rosto ficasse distorcido novamente. Deus! eu me sinto no filme O exorcista.

Ela tocou meu braço e senti uma sensação ruim, provavelmente ela percebeu pois tirou a mão.

- Se você não querer mais ser uma ceifadora... você vai ter que ir do lado dos mortos esperar que algum familiar ou um anjo venha levar sua alma. Se eles não aparecerem.... você tera que viver como um fantasma e isso não é bom. Por que você vai ver sua familia e vai querer conversar e eles não ouvirão você. Você vai se sentir tão sozinha a ponto de ficar maluca ou de tentar matá -los para ficarem com você.

Quase chorei com a merda da minha escolha. Ou era Ceifadora ou era Ceifadora.

- Isso é horrivel. falei sabendo que todas as escolhas eram ruins para mim.

- Eu sei.

Encarei a grama até parecer que ela estava respirando em baixo de mim e parei de olha -la com medo que criasse olhos ou outra coisa. O tempo esta nublado, mas bem iluminado com um céu de um tom só de cor branca. Queria saber se poderia mudar o cenario da janela do quarto de Sebastian. Mike deixa com uma ilusão ensolarada e Sebastian deixa tudo negro com umas manchas fantasmasgoricas e pin eladas de tons roxos, verde e branco. Pensei em várias oisas inuteis até que minha memória começou a funcionar.

- Vai vim mais... como você? perguntei.

- Como nós. respondeu com uma voz triste. E aproveitando que estavamos sozinhas queria contar a ela sobre como morri, talvez ela me dissesse, afinal, Miah não se cala facilmente. Isso é o que mais gosto nela, mas odeio aquela coisa de poder Reaper.

virei meu rosto em sua direção e abri a boca.

- Miah... no dia que morri eu fui jogada numa cachoeira por somb..... fui interrompida novamente por uma sombra voadora que passou ao meu lado. Olhei para o céu pronta para gritar por causa de um bicho e novamente me vi cercada por sombras, um infinito mar de sombras.

- Eles chegaram. ela disse. - Os outros alunos.

As sombras começaram a tomar forma humana até desaparecerem e serem substituidas por corpos de pessoas de todos os tipos. E outra coisa para lembrar é 1. fui morta por um reaper 2.não sei quem é 3.Miah não sabe e 4. mais importante : dificilmente descobriria quem foi.

Puta que pariu! Será que pode piorar? perguntei a mim mesma e novamente tive a resposta quando todos inclusive Miah e eu fomos sugadas por uma luz forte.

- O teste começou. uma voz grossa começou seu discurso. - O objetivo de todos é fazer com que pelo menos 10 reaper desistam da prova NÃO IMPORTANDO seus metodos. vocês tem 48 horas. tentem voltar com seus membros pois duvido que seus mentores voltem para buscar.

Senti me sem ar e meus membros se separando do meu corpo.

- Boa sorte. Miah gritou com sua voz distante. - Não fique perto da água, eles te puxam.

Eu queria gritar mas não tive tempo, pois fui jogada novamente de cabeça num telhado de uma casa velha no meio do mato. E mais certa do que nunca, sabia que já tinha piorado.









Nenhum comentário :

Postar um comentário

* . Comente aqui o que você achou da postagem , se gostar vire seguidor do blog. * sua presença é muito importante.