A Maldição dos Wolf - Livro 2 - Muito Além da Maldição Prólogo:

segunda-feira, 7 de abril de 2014
                          
                               
              Prólogo:   

        Uma imensidão de corpos se movimentando ao nosso redor, esperando nosso próximo movimento, tentando ao máximo nos ver de um ângulo melhor, embora a iluminação deixava muito a desejar, eu tinha certeza que todos estavam nos vendo. Meu corpo todo transpirava. Eu podia ouvir a galera gritando num turbilhão de gritos irreconhecíveis. Ele estava lá, eu podia sentir seus olhos sobre mim como um caçador de olho em sua presa, de olho em cada movimento no meu corpo, lendo meus movimentos, captando-os. Meu peito subia e descia de acordo com minha rápida respiração, eu podia dizer que tinha perdido o jeito e meu modo atlético
depois de passar um tempo de “Férias” na mansão dos Wolf, mas aquilo... realmente eu precisava de mais treino.

    Corri com toda a força desviando de minhas adversarias e escapei de uma boa rasteira, minhas companheiras gritaram e a outra veio á minha esquerda há espera de uma oportunidade de minha parte. Eu estava um pouco egoísta neste dia. Querendo dar meu melhor sem precisar de ninguém, mas eu tinha que lembrar de voltar ao meu normal e saber que eu tinha que dividir meus momentos. Sem pestanejar eu chutei nosso ultimo triunfo para ela e ela correu desviando dos corpos corpulentos e cheios de raiva que estavam em nossa volta, uma de nossas adversarias lhe deu uma de suas rasteiras e ela caiu sobre seu traseiro.
   A bola foi para cima e sem esperar que ela chegasse ao chão eu corri e a chutei no ar, marcando o gol da vitória.
A galera foi ao delírio e pude sentir o sorriso de satisfação no rosto dele. Minhas colegas me abraçaram e me ergueram gritando de felicidade enquanto nossas adversarias faziam careta perante nossa felicidade.
   
   Em seguida tomamos banho e a todo momento eu sentia a presença daquele homem misterioso. Podia sentir uma respiração em meu pescoço, fria e encoberta por um feitiço .Eu não sabia de onde ou o por quê dele estar me perseguindo, mas aquilo estava ficando chato, muito chato. Se eu não fosse casada e gostasse mais de vampiros do que bestas demoníacas, até que podia achar isso...interessante, mas depois que você tem algo quente você não vai querer trocar por nada nem ninguém .
   
   Minhas amigas me deixaram no vestiário enquanto eu ficava para trás e me trocava, depois de terminar percebi que estava completamente só e o pior, cansada. Não que isso fosse a pior coisa do mundo, mas minha magia estava ligada a minha energia, se eu não tinha energia, não poderia usar magia. Olhei em minha volta e só ouvi silencio e meu coração palpitou como ao coração de um animal encurralado num beco fechado. Eu sou do tipo de pessoa que sente as coisas, mesmo que eu não fosse bruxa. Eu sempre era movida pelo meu instinto e o meu estava dizendo para dar o fora, e isso deveria ser levado seriamente em consideração, uma vez que ele não tinha dado alarde mesmo quando entrei numa mansão com um demônio dentro dela. Isso...não era bom.

    Minha respiração falhou e ouvi passos leves vindo em minha direção, não era de nenhuma mulher. Pela pressão que os pés faziam, os movimentos e o peso que ele exercia, um homem de porte grande estava chegando. Segui em direção a saída antes que alguém entrasse no banheiro e fui em frente passando pelo corredor, a lâmpada no fim dele estava quebrada e dava para ver perfeitamente uma silhueta negra em meio a escuridão. Um homem muito alto, esbelto de olhos esbranquiçados olhando diretamente para mim.

   Se fosse num dia normal ( para mim pelo menos) eu até teria a cara de pau de enfrenta-lo , mas como eu não estava em posição de me defender, isso não seria uma boa ideia. Então fiquei lá o encarando parada e chocada demais para me mover para longe. Ouvi um ruído atrás de mim e um movimento e tentei olhar de canto de olho para ver o que era, mas decidi prestar atenção no que me parecia mais perigoso e no momento era aquela coisa de olhos brancos me encarando. Quando voltei meus olhos em sua direção ele já tinha ido. Um alivio momentâneo me invadiu mas ao mesmo tempo algo me aterrorizou quando  senti mãos me rodeando por trás e tive que conter os gritos.

Olhei para trás branca igual um fantasma quando vi Dimitri me segurando enquanto me olhava preocupado.

Você não é do tipo que se assusta facilmente. Disse ele me abraçando para conter meu tremor. Mesmo que não tivesse acontecido nada, meu corpo não me obedecia.

Desculpe. Disse á ele o abraçando. Sentindo o calor para ver se podia voltar ao normal. Não consegui sentir seu cheiro.

   Uma das coisas que também havia me deixado nervosa. Dimitri havia estado atrás de mim, mas não aparentava ter visto nada demais. Diferente de mim, e o cheiro, eu havia estado tão nervosa perante aquele presença que não senti a presença, nem o cheiro de Dimitri. Se eu não fosse mais cuidadosa, algo assim poderia me custar caro.

  Dimitri não engoliu minha mentira e me colocou de pé , segurando em minha mão.

Não me parece que você só se assustou por isso.

Eu balancei a cabeça e sorri nervosa.

Não tive um dia muito bom. Disse á ele e Dimitri me puxou para a saída e seguimos até o estacionamento onde estava o carro de Dimitri.

  Não que ele precisasse de um, mas mesmo assim ele decidiu comprar um por que parecia o mais normal a se fazer. Embora ele dirigisse como se quisesse fugir da cidade, eu não sei como nenhum policial tentou prende-lo, mas cheguei a pensar que era por estar escrito o sobrenome WOLF na placa do carro. Eu já podia até imaginar os rumores que deveriam estar circulando na cidade....

 Alexander estava no carro também sentado no banco de trás enquanto nos esperava. Dimitri entrou e fiz o mesmo e seguimos rumo a minha casa.

ótimo jogo. Disse Alexander sorrindo com seu novo estilo de roupas. Ele usava agora causas jeans escuras rasgadas nos joelhos e uma camisa vermelha colada ao corpo, de modo que ela exibia bastante seus músculos. Ele havia cortado o cabelo recentemente e estava mais lindo que nunca. Tinha certeza que já havia fila para vê-lo em seu portão.

Eu sorri de volta.

Adoro ver um rosto perdedor. Disse á ele. Principalmente quando não é o meu.

Humilde, não?!  Dimitri disse com sarcasmo e Alexander concordou.

Não posso fazer nada, nasci competitiva.

A mais pura verdade. Eu simplesmente nunca havia encontrado alguém tão competitivo quanto eu, fora Dimitri com seu ciúmes, como se eu estivesse em jogo.

  Olhei para a estrada escura  e fiquei encarando as arvores e quando vi que estava tudo quieto demais, encarei meu marido. O rosto dele estava serio e eu sabia exatamente por que . Ciúmes.

O que foi dessa vez? Perguntei á ele e olhei o rosto de Alexander pelo espelho. 
Ele estava com cara de paisagem tentando fingir olhar para outro lugar, para que eu não visse seus olhos. Caso o fizesse eu já saberia na mosca o que ele estava pensando. Traidor.

 Dimitri me olhou rapidamente antes de se focar na estrada.

Você joga muito bem...

Mas... falei já pressentindo o que ele ia dizer.

Por que seu time usa roupas tão curtas e coladas? perguntou indignado. Dava para ver seus olhos mudando de cor há quilômetros de distancia. Ele com certeza estava puta da vida.

Dei de ombros e o encarei.

Eu usei calça no jogo. respondi. E é o uniforme, não tem como escolher outra coisa.

Ele balançou a cabeça e dava para ver seus músculos se apertando. Ele tinha uma mescla de excitação e ciúmes. Dava para sentir pelo cheiro.

Mesmo assim. Dava para ver todas as suas curvas e cada vez que você corria... bem, havia vários homens de olho.

Eu gargalhei sem saber muito o que fazer. Eu nunca havia passado pela aquela situação, então não sabia exatamente como agir, mas era divertido.

Mas essas curvas.... disse fazendo gestos com as mãos. São só para você.

Ele sorriu um pouco, mas ainda estava puto da vida. Não comigo.
Alexander revirou os olhos no banco detrás e gesticulou com os lábios  “Vão ao motel” e sorriu. Ele gostava de sussurrar algo inaudível para humanos por que ele sabia que agora eu não era uma, então eu podia ouvi-lo perfeitamente. Era uma espécie de treinamento para os ouvidos.

Chegamos em frente a minha casa e fui me despedindo dos meninos vendo que meu pai estava na janela da sala. Quando partiram eu entrei em casa e fui direto ao meu quarto.

Sem perguntas do meu pai. Por que ela já sabia a resposta.

Peguei carona, por que estou de castigo e sem carro. Não posso sair, estou sem celular e Helena não pode vir em casa, tudo por que estou de castigo e, fora o fato que embora eu esteja meio amaldiçoada e seja meio... besta demoníaca, eu ainda não cheguei a me transformar completamente e evitava usar magia para certas coisas. Caso fosse o contrario, eu poderia hipnotizar o meu pai, embora fosse arriscado já que ele é um Dlakos . Não dá para fazer bruxaria com alguém que tem sangue de bruxo.

Entrei no meu quarto e vi uma silhueta negra em meio as minhas coisas, mas dessa vez eu não tive medo, o que eu estava sentindo era algo completamente diferente.

Eu corri em direção a sombra e pulei sobre ela, o beijando e jogando em minha cama.

Ele esticou a mão e acendeu meu abajur . Quando a luz apareceu o rosto de Dimitri estava em minha linha de visão.

Por quanto tempo vai durar esse castigo? Perguntou ele com um beicinho e eu o mordisquei.

Até que eu me case.

Dimitri na mesma hora se levantou da cama e já estava se encaminhando para a porta.

Se esse era o problema... Eu pulei da cama e o agarrei pela cintura.

Meu pai vai matar nós dois!

Ele sorriu e me jogou na cama, colocando seu corpo sobre o meu e envolvi minhas pernas em sua volta. Dimitri me beijou profundo  e necessitado e o respondi. Por entre os beijos ele sussurrou em meu ouvido.

Estava com saudades...

Eu também. Respondi enquanto ele tirava minha blusa e eu via um movimento fora da janela .
   
E prometi a mim mesma que não perderia uma noite sequer ao lado de Dimitri, mesmo que isso quisesse dizer que eu teria que conviver com o fato de um vampiro voyeur estar nos assistindo. 
             


                
                           

5 comentários :

  1. OMG!!!!!!!!!!!! Quem é que eta espionado esses dois?
    Bem uma coisa posso afirmar ele vai perder o couro, quando Drimite souber !
    Louca pelo proximo.

    ResponderExcluir
  2. E eu achando que não poderia ficar melhor você me aparece com essa ^_^
    serio que ganhamos uma vampiro também!!? com seu historico de historias creio que ele deve ser um gato sexy lindo vampiro misterioso :3

    ResponderExcluir
  3. será que vai se tornar um triangulo amoroso?? pronta para o proximo capitulo.não se se continuo lendo aos poucos ou espero o livro ficar pronto,ansiosa..

    ResponderExcluir
  4. Queria saber quando você vai postar o próximo capítulo? Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vou postar essa semana. é que estava corrido pra mim esses dias e pra ajudar, fiquei sem net. só consertaram hoje. mas vou postar uns capitulos nesse fim de semana

      Excluir

* . Comente aqui o que você achou da postagem , se gostar vire seguidor do blog. * sua presença é muito importante.