A Maldição dos Wolf - 13º Capítulo

sábado, 9 de novembro de 2013
                           
                                              
Quando abri os olhos não tinha muita certeza que aquilo estava realmente acontecendo. Quando havia entrado na tal sala secreta onde Dimitri guardava seus pais em segurança, não pensei que ia ficar tão impressionada e chocada como nesses últimos dias. Mas mesmo assim... Eu fui lá e encarei as estatuas em minha frente e tive uma mera impressão de que uma delas havia piscado para mim. O que eu não tinha imaginado era que realmente aquela coisa tinha piscado, de verdade.
              13° Capitulo:


O que seria isso? A maldição estava enfraquecendo? Eu estaria a ponto de libertar finalmente a família Wolf da maldição?

  Deixei meus pensamentos de lado e me levantei me apoiando em Alexander e olhando Dimitri, que estava no momento olhando a estatua ( imagino eu) de seu pai, a mesma estatua que havia piscado para mim a uns minutos atrás.

─ Será, que... ─ Alexander começou e balancei a cabeça. Eu não queria começar dar esperanças falsas num momento como aquele.

─ Talvez... Esteja enfraquecendo aos poucos... ─ Disse eu tentando reconforta-lo.

 Mesmo que houvesse realmente essa chance, não havia garantias que isso fosse se concretizar. Até onde eu sabia( ou desconfiava) Melina não ia simplesmente deixar sua guarda baixa sem deixar Dimitri um pouco mais miserável e triste. Eu só não poderia deixar isso claro e nem ao menos dizer em voz alta. Uma mulher que jogava um feitiço desses não ia simplesmente desaparecer, ainda mais com uma garota como eu por perto. Ela tinha que ter ouvido e olhos em algum lugar ...

   Dimitri tocou a estatua e ela se mexeu ligeiramente em nossa direção, mas mais nada de extraordinário aconteceu a não ser o fato dele me encarar e dizer:

─ Bruxa.

 Depois disso ele parou de se mexer e tivemos que ficar encarando ele para ver se eles voltavam ao normal.

  Nos entreolhamos e Alexander acabou dando fim ao silencio.

─ Isso foi a coisa mais horripilante que aconteceu em séculos. ─ Disse ele colocando uma de suas mãos na cintura e outra em seu queixo, numa posição pensativa.

   Dimitri franziu o cenho e resmungou em outra língua. Algo russo provavelmente.

   Eu não precisava ser vidente para saber que não teríamos uma noite de núpcias ...Sério, não me critiquem . Quando você se casa a única coisa que você espera do dia é uma boa noite com seu marido, mas para a boa Destiny ,não. Para Destiny só há maldições, estatuas e dias perfeitos arruinados, fora os planos. Oh! Isso sim. Os planos que eu fazia não estavam saindo como o combinado.

   Queríamos discutir sobre o assunto, mas não podíamos por provavelmente estarmos sendo observados pela aquela mulher, então nos despedimos com cara emburrada e fomos aos nossos quartos. Dimitri e eu não fizemos nada mais a noite. Nós tomamos banho( não juntos) , trocamos de roupas e nos deitamos. Eu não podia esperar mais, afinal...Já era um milagre nos casarmos sem ter algo estranho acontecendo . Era estranho pensar que Melina deixou as coisas quietas a essa altura.

    Eu não poderia dizer se ele dormiu ou fingiu estar, mas eu passei quase o resto pensando no que Melina estava tramando. Quando fiquei com dor de cabeça de tanto pensar, eu me aconcheguei em Dimitri e fui dormir com um pensamento enraizado em minha cabeça.

  Se Melina amaldiçoou alguém. Eu poderia muito bem retribuir na mesma moeda. Tudo que eu precisava... era ter as ferramentas certas...

  
                                                 ******

  Eu gargalhei do outro lado quanto vi a garota mudar de sua cor natural para branco como leite e seu corpo cair indo em direção ao chão. Alexander a segurou, mas mesmo assim havia sido divertido.

Tinha baixado um pouco a força da maldição para assim ver o pai de Dimitri ter um ataque e ver seu filho ficar em choque novamente. Mesmo depois de décadas a graça era a mesma. Dimitri todo feliz e distraído com o tal casamento tinha sido um bônus para pegá-lo desprevenido, embora eu tivesse ficado com raiva de como as coisas estavam andando . Mas mesmo assim... Dimitri e a garota iriam ter que dar um tango infernal para passar por mim e isso nunca irá acontecer!

  Andei pela casa e entrei no quarto do casal. Ao ver os dois se abraçando minha ira aumentou junto com uma desconfiança.

Quem é ela? E por que justo ela? De todas...

  Pensei ao lembrar do que o pai de Dimitri havia dito. Bruxa...
Se ela era uma bruxa, porque não mostrava sua força e veria se seria páreo para mim?! Talvez fosse só loucura da minha cabeça por conta da minha obsessão por Dimitri, mas algo estava errado.

  Olhei para eles novamente e Destiny se mexeu virando a cabeça em minha direção e se aconchegando mais nos braços de Dimitri, e o filho da puta retribuiu abrindo seus braços e os apertando envolta dela como se isso fosse a coisa mais normal do mundo. Como se sempre tivessem feito isso.
 Eu não gostava daquilo. Era como se os dois estivessem se tornando um só ! Eu não poderia deixar isso ir adiante... As coisas iam esquentar a partir  de agora.

Destiny que se prepare...e Dimitri que se cuide...


                                       *******

   Acordei suando e morrendo de calor. Ao dormimos, Dimitri jogou seu corpo sobre mim e dormiu profundamente, mas o problema disso era que ele estava dormindo como uma rocha e eu não podia erguer meus braços pois seu peso tinha me deixado incapacitada de me mover. Seu corpo estava quente demais e o tempo lá fora estava fresco, mas não o bastante para neutralizar o calor bestial que ele tinha dentro dele.

  Comecei a entrar em desespero e a única coisa que cheguei a pensar que daria certo era que eu podia muito bem acorda-lo se eu começasse a beija-lo, afinal...minha boca era a única parte do corpo livre no momento e seu rosto estava perto do meu... bem perto.

  Ajeitei meu corpo esticando meu pescoço para dar a ele uma mordiscadinha na ponta da orelha e mal contive o rubor que provavelmente estava invadindo minhas bochechas. Mas ele é meu marido, eu não precisava ter tanta vergonha de fazer certas coisas, mas era difícil uma vez que você não esta acostumada a faze-las .

  Fiz mas Dimitri não se moveu. O máximo que consegui tirar dele foi um suspiro abafado que ele deu em meu peito. Aquilo tinha enviado arrepios por todo meu corpo. Depois de muito tentar consegui soltar uma de minhas mãos e comecei a acariciar suas costas com as pontas do meus dedos, ele pareceu gostar o suficiente para se espreguiçar em cima de mim.

O que eu não sabia era que ao ele abrir seus olhos, eles estariam vermelhos...e que ao sorrir suas presas estivessem maiores...


  Que Deus me ajudasse. Pois acho que quem eu tinha acordado era a besta de The Wolf’s Hell.


              
                                         

Um comentário :

* . Comente aqui o que você achou da postagem , se gostar vire seguidor do blog. * sua presença é muito importante.