Every Other Day - Capítulo 32

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

    Acordei dentro de uma cela de concreto  de quatro por quatro, apenas cerca de uma cabeça mais alto que eu. Meu corpo estava caido contra a parede. Olhei para o relógio.

Quatro horas e 15 minutos.

Isso não era bom.

    Eu lutei contra a neblina que desceu sobre o meu corpo que tardiamente lembrou-se do sentimento de beliscão de uma agulha sendo inserido em minha carne.

Eles me drogaram.

    Eles me drogaram e eu estava deitada em uma prisão de concreto, e Zev sabia. Ele ajudou a me machucar. Pensei em Skylar, pobre Skylar estúpida, que tinha me seguido até aqui e morrido por seu esforço. Ela tinha estado tão certa de que ela deveria, certa de que qualquer que seja o custo, que vir comigo valeria a pena, porque se ela não viesse, então Eu ia morrer.

    Você fez a escolha errada, eu disse a ela silenciosamente. Você deveria ter deixado me matar quando teve a chance.

      Mas ela não tinha. Skylar havia me escolhido, e agora ela estava morta e eu estava encaixotada, a maneira como Zev tinha estado há anos.

Zev. Ele era o único que tinha feito isso comigo. Depois de tudo, Lutei para os meus pés ainda tonta com tudo o que tinham me drogado.

"Era para mantê-la fora do ar até o amanhecer", uma voz feminina disse. "Eu tenho medo que nós não antecipamos sua alimentação no o andar de cima com guardas. Nós teriamos alterado a dose se soubéssemos que você estava tomando sangue humano. "

   Se os guardas não tivessem matado Skylar, eu não teria. Tentando  livrar minha mente desse pensamento eu caminhei até a espessura da porta de metal e olhei para fora da fenda, muito consciente de que este tempo, eu era a única trancada, dentro Os olhos que encaravam eram de um verde profundo e coberto de musgo. Os cílios eram castanho claro e a pele da mulher da cor de creme.

"Quem é você?" Eu perguntei.

"Eu tive muitos nomes", disse a mulher. Ela sorriu-mesmo que eu não pudesse ver sua boca, eu poderia vê-lo em seus olhos. "Você poderia dizer que tenho sido em torno de um tempo." Ela esperou por suas palavras a afundar, e eu podia ver seus olhos piscando com interesse no exato momento eu entendi.

"Você é um vampiro." A palavra parecia boba em meus lábios, mesmo agora, e, na verdade, a mulher riu de mim.

"Essa palavra", disse ela, "nunca deixa de me divertir. Eu sou tão humano quanto você. Embora ", acrescentou ela com reflexão: "Eu acho que vai ficar boba por mais quatro horas ou assim. "

   Grande. Meu captor sabia sobre a minha mudança de uma forma a outra, o que significava que ela sabia que em outras quatro horas, eu seria ainda mais à sua mercê do que eu sou agora.

"Por que você está trabalhando para Chimera?" Eu perguntei a ela, minha mente correndo tentando encontrar uma maneira de sair disto.

"Você tem alguma idéia do que eles estão fazendo para pessoas como nós? sobrenatural? "

"Kali", disse a mulher bem divertida. "Eu não trabalho para Chimera. Quimera trabalha para mim. " Um dia desses, eu ia parar de ser pega de Guarda baixa. Eu ia ser capaz de olhar para a estrada e ver como as peças de um quebra-cabeça se encaixavam, mas esse dia não era hoje.

"Quimera trabalha para você", eu repeti em silêncio.

"Fundadora, Presidente e CEO," ela disse. "Culpada como comprovado. "

"Mas por quê?" A questão rasgou seu caminho para fora da minha boca antes que eu pudesse detê-lo.

"Você sabe, Kali, o que somos?" Eu sabia. Nós éramos fortes e rápidas, e uma vez que tínhamos sido mordidas, nós éramos mais forte, mais rápidas, e com sede por sangue.

"Nós somos caçadores", eu disse, não querendo dizer a palavra com  V novamente.

"Caçadores", repetiu a mulher. "Bem predador é melhor que presa eu suponho. "Ela sorriu, completamente encantada comigo. "Há um princípio em evolução biologica ", ela continuou com indulgência. "É o chamado Red Hipótese da Rainha. É tirado de Alice no País das Maravilhas- se você acredita que eu realmente sabia sobre Lewis Carroll? Saborosa, mas que não é nem aqui nem lá. No livro, a Rainha Vermelha  leva todo o corredor no mundo apenas para ficar no mesmo lugar. Evolução é assim, Kali. Uma espécie nunca atinge o ponto em que possa parar a evoluir, porque o resto do mundo está sempre em evolução, também. Você nunca pode parar, porque as coisas que você caça sempre estará ficando mais rápido, mais forte, e o mesmo vale para as coisas que caçam você. "

    Pensei nas criaturas que tinha eu caçado nos últimos cinco anos -Feras que nunca os seres humanos normais teriam uma chance contra eles.

"Natural, preternatural-Eles apenas são rótulos, Kali. Se você pegar uma girafa e joga-la no meio da Antártica, ficaria muito estranho, não é? " A pergunta era retórica, mas a minha mente conectava os pontos e me levou para o significado por trás de suas palavras. Nós eramos as girafas na Antártida-bizarro e antinatural porque este não era o ambiente em que nós tínhamos evoluído. A Palestra do meu pai na universidade tocou em meus ouvidos.

   São criaturas sobrenaturais realmente não naturais? Ou são simplesmente o produto de um tipo diferente de evolução uma com um ponto de partida diferente, uma progressão diferente?

"Zev disse que pessoas como nós são de outro lugar", eu disse devagar, minha mente agitada nas possibilidades.

"Outro planeta ...?"

"Outro planeta?" Repetiu a mulher, rindo alegremente.

"Pequenos homens verdes e  vida em Marte? Como absolutamente isso é precioso. " Se ela tivesse me deixasse sair desta gaiola, eu mostraria a ela o  "absolutamente precioso. "

"Nós somos de uma outra dimensão, querida. Seu pai cientista não te ensinou nada? "Ela ergueu seu punho e depois se espalhou seus dedos para fora. "Big Bang. Terras múltiplos. Avançamos 40000000 anos, e todas essas pequenas diferenças, desde o início produziram um meio ambiente e diferentes criaturas muito diferentes. " Seus olhos brilhavam, e eu mordi de volta as náuseas. Havia algo mortal lá, algo frio.

"Sempre houve pessoas que pegam momentâneos vislumbres do outro lado. Mitos, lendas, todas aquelas pequenas histórias que os seres humanos só gostam de dizer uns aos outros, eles tiveram que vir de algum lugar, não é? "Ela suspirou, um delicado som de menina. "Infelizmente, algumas centenas de anos atrás por circunstâncias muito acima de qualquer coisa que sua linda cabeça possa entender, alguns de nós acabaram presos aqui. Permanentemente. "

    Eu tinha a sensação de que ela não estava falando apenas de "nós" como em vampiros. Ela estava falando sobre "nós", como no sobrenatural. Hellhounds , zumbis, vontade dos o'-o-wisps e basiliscos, e tudo mais que eu caçava no meu tempo de dias não humanos.

"Os seres humanos do nosso mundo são relativamente bons em combinação.

   As outras criaturas ... nem tanto. Nós os mantivemos sob controle enquanto pudemos, mas eventualmente, o gato comeu para fora do saco. "

Darwin. A hidra. Minha mente zumbiu com as implicações. Nós sempre assumimos que o sobrenatural tinha estado aqui o tempo todo, que só tinha que ir à procura de descobrir a verdade, mas se o meu captor estava dizendo era verdade ...

   Ela sorriu, divertindo-se com o fato de que ela mexeu com minha mente. "Eventualmente, a existência de nossa espécie será de comum conhecimento também, e nós estamos em desvantagem aqui sobre 10 milhões para um. " Isso significava que havia outros, como eu, como Zev, como a louca do outro lado da porta.

"Então, você decidiu, o que? Juntar a eles em sua formação de exploração científica ", eu perguntei, mas minha voz saiu mais desnorteada do que sarcástica. Os olhos da mulher plissados, outro sorriso que enviou uma onda de náusea direto para o meu intestino. "Eles dizem que o conhecimento é poder. "Ela se inclinou para mim, seus cílios quase escovando o vidro. "Você sabe o que eu digo, Kali? O poder é potência. Força, pura bruta. Este mundo acha que eles têm os monstros da nossa espécie sob controle. Eles querem protegê-los. "

Ela encolheu os ombros.

 "Então, eu estou dando-lhes novos monstros. A menos controlar eles têm, mais eles precisam de nós. E  menos humanos há ... "Ela encolheu os ombros. "Bem tarde, os números ... só um pouco não faz mal. "

     Eu pensei no meu pai-cientistas e Davis e Dr. Rena e todo o resto, que, em algum momento, tinham provavelmente, todos disseram que as coisas que eles estavam fazendo eram justificada pelo bem maior. Conhecimento. Melhor medicina. Exploração.

E tudo o que eles estavam fazendo era construir monstros melhores.

"Se você está preocupada com os números", eu disse, minha voz notavelmente estável ", por que eu estou presa? Por que  Zev está? "

   Dizer seu nome machucava. Primeiro Skylar. Então Zev. Minha mãe.

Por que eu nunca incomodava em deixar ninguém? As pessoas só machucam você no final.

"Oh, não é o parece, o amor", disse a vampira. "Não é como se o pobre rapaz tivesse uma escolha. Há sempre uma dominante parceira em qualquer outro par , como eu  que nunca tive uma chance. "

   Pessoas como nós vêm em pares. Isso foi o que Zev havia dito. Eu sabia que, no fundo. Ele só não tinha ocorrido a mente que eu já poderia ser parte de um par. Que eu não poderia ser a sua outra metade. Que poderia haver alguém lá fora , que poderá assumir o controle de seu corpo, a sua vontade, no caminho ele ocasionalmente havia tomado o meu.

"Se você e Zev estão conectados", eu disse, me forçando a dizê-lo, forçando-o a não importa ", por que você está fazendo isso para ele? "  Assumindo que Zev estava realmente em um laboratório de ratos em tudo.

Eu vi e senti dele e não tinha sido uma mentira.

"Não que isso seja da sua conta, Kali, mas eu precisava ver se era possível para um de nossa espécie para sediar mais do que um chupacabra. "Ela parecia encontrar o termo científico divertido. "Demorou alguns ajustes, e algumas falhas, e mais do que um pouco de desconforto para os pobres, mas eu e  Zev tivemos a evidência agora que é possível. E se é possível para a nossa espécie anfitrião ter dois, um dia, pode ser possível para os seres humanos regulares para manter um. No longo prazo, qualquer coisa que torna os seres humanos menos humanos será melhor para nós. "

    Eu digeri o que ela estava dizendo, a razão para o experimento que resultou em Bethany ser infectada, as possibilidades que ela descobriu experimentando em Zev.

F   oi possível para Zev ter sido picado duas vezes. Possível para ele ser ligado a outras duas. Quem controlava ele, e que ele controlava.

Não.  A voz de Zev estava quieto na minha mente, mas ainda estava
lá. Eu não faria isso com você. Não, a menos que você estivesse em perigo, e mesmo assim, eu não faria isso de propósito.

    Eu queria acreditar nele, mas ele me trouxe aqui. Ele tinha me estrangulado. Ele não havia mencionado, ainda uma vez, que esta era uma armadilha.

     Eu não podia. Ela não me deixou. Eu tentei.

       Eu podia sentir o ódio em sua voz, detestando por si mesmo, por ela. Senti suas emoções tão intensamente quanto a minha e sabia que ele estava desejando que ele se matasse antes que ele pudesse trazer este tipo de problema para mim.

Eu tentei.

Isso foi demais. Foi simplesmente demais.

Sinto muito, Kali.

   Eu não tinha certeza se importava. Eu também não tinha certeza se ele tinha qualquer coisa para se desculpar por ele ter tentado me avisar, se ele tentou  lutar. A única coisa que eu tinha certeza era que, em outras quatro horas, eu iria ser humana novamente. Gostaria de ser fraca, indefesa.

Eu faria mal.

"Você fica olhando para o seu relógio. Eu tenho que dizer que nos surpreendeu. Nossa hipótese é que um híbrido bem sucedido pode ter uma parte de nossas habilidades, talvez mudo. Talvez ele tem algo a ver com o enxerto exato que usou em seu DNA, mas a idéia de que você mudar de forma em forma de acordo a algum ritmo circadiano ... "Ela parou.

"Nós?"

    No outro lado da porta, a mulher sorriu e virou a cabeça para o lado.

 "Você não disse ela, Rena?"

    Uso da mulher do nome da minha mãe era como uma faca, direto ao meu coração.
"Eu não sabia exatamente ou tive a chance, Colette."

   Colette. Então, agora a mulher psicótica tinha um nome. Eu Tentei me concentrar no que e não no som da voz da mãe.

"Como foi rude de mim parte", disse Colette. "Eu não me apresentei. Você pode me chamar de Colette, se desejar, Kali. Ou, "ela acrescentou, recuando a partir do vidro para que eu pudesse ver os lábios torcendo em um sorriso, "você poderia sempre me chamar de mamãe. "



             

                                  

Nenhum comentário :

Postar um comentário

* . Comente aqui o que você achou da postagem , se gostar vire seguidor do blog. * sua presença é muito importante.