A Sombra da Lua




A Sombra da Lua

 

                            A Sombra da Lua


Acostumado a assumir casos difíceis, o investigador do Departamento de Detenção Criminal de Minnesota Virgil Flowers é mandado a Bluestem, uma pequena cidade do interior, para ajudar a polícia local a solucionar um crime que chocou a população: um casal de idosos foi morto em sua residência com requintes de crueldade. Ao chegar à cidade durante a madrugada, Virgil é surpreendido por um incêndio no alto de uma montanha. A casa do fazendeiro Bill Judd é consumida pelas chamas e seu proprietário morre sob os escombros. Bill era um homem recluso e odiado. Há muitos anos, esteve à frente de um esquema fraudulento que levou centenas de fazendeiros à falência. Embora o dinheiro nunca tenha aparecido, ele foi julgado e absolvido. Além disso, seu envolvimento com várias mulheres casadas era de conhecimento de todos na região. Virgil não acredita em coincidências e fica intrigado com a morte do fazendeiro. Afinal, a pacata Bluestem passou duas décadas sem um único crime e nas últimas semanas foi cenário de três homícidios. Determinado a encontrar uma ligação entre os assassinatos, o investigador começa a conversar com os moradores e a descobrir seus segredos. Contudo, revirar o passado de uma pequena cidade pode trazer sérias consequências para um forasteiro.


curta e adcione na sua estante :
Skoob
Facebook


Mais um pra minha estante! Esse livro ganhei numa promo do blog Amigo do Livro lá ta rolando uma promo , pra comferir é só clicar no nome do blog . Quando terminar de ler eu fofoco com voces sobre ele.



 

Ghoul







                                     Foto: Ghoul



O ghoul é um monstro folclórico associado com cemitérios e que consome carne humana, comumente classificado como morto-vivo. Na mitologia árabe, sua origem, é um monstro canibal que habita debaixo da terra e outros lugares desabitados. 

O nome de origem da criatura é الغول (ghūl), significando demônio. O ghoul é uma espécie de gênio diabólico árabe (gênio=djinn) que muda de forma. Geralmente é traduzido para o português como carniçal.

Da língua árabe, o termo الغول, "al-ghūl", significa "o ghoul" e seu nome feminino é "ghouleh", enquanto o plural é "ghilan". Ghoul então é o nome de um demônio habitante de desertos que assalta túmulos, bebe sangue, rouba moedas, come cadáveres e que assume a forma de sua última presa. A estrela Algol tem seu nome originário da criatura.

Na mitologia iraniana, ghouls são bestas parecidas com os humanos, apenas maiores e mais ameaçadoras, mas não necessariamente más. Muitos falantes da língua farsi se referem a ghuls como sendo pessoas altas (não sendo necessariamente um insulto).

Há referência a esta criatura mitológica na clássica obra da literatura árabe, "As Mil e Uma Noites", da qual se retira a seguinte passagem: "Não ignorais que as goules de um e de outro sexo são demônios errantes. Vivem geralmente nas ruínas, de onde se lançam de repente sobre os transeuntes, a quem matam e cuja carne devoram. Quando estes faltam, vão de noite aos cemitérios para alimentar-se da carne dos mortos" [GALLAND, Antoine. As Mil e Uma Noites. Trad. Alberto Diniz. v. 2, Ediouro, 2002, p. 377].

Nos contos de H. P. Lovecraft se tem uma ótima retratação desses seres, tem feições caninas, pele escamosa e pelos em algumas partes do corpo, costumam andar em grupos organizados e não são seres totalmente maus, já que podem fazer amizade com humanos e até ajuda-los. Geralmente os humanos que tem amizade com eles costumam se transformar em Ghouls naturalmente.

Na novela de Bram Stoker Drácula, o personagem Reinfield, que foi hipnotizado pelo vampiro para ser seu servo é muitas vezes descrito como tendo características de um ghoul.

No livro Os ritos do Dragão de Greg Stolze, Drácula refere se a si como ghoul, pois é assim que os muçulmanos chamam as criaturas como ele.

Fonte : Wikipedia

 
#Stormy


O ghoul é um monstro folclórico associado com cemitérios e que consome carne humana, comumente classificado como morto-vivo. Na mitologia árabe, sua origem, é um monstro canibal que habita debaixo da terra e outros lugares desabita
dos.

O nome de origem da criatura é الغول (ghūl), significando demônio. O ghoul é uma espécie de gênio diabólico árabe (gênio=djinn) que muda de forma. Geralmente é traduzido para o português como carniçal.

Da língua árabe, o termo الغول, "al-ghūl", significa "o ghoul" e seu nome feminino é "ghouleh", enquanto o plural é "ghilan". Ghoul então é o nome de um demônio habitante de desertos que assalta túmulos, bebe sangue, rouba moedas, come cadáveres e que assume a forma de sua última presa. A estrela Algol tem seu nome originário da criatura.

Na mitologia iraniana, ghouls são bestas parecidas com os humanos, apenas maiores e mais ameaçadoras, mas não necessariamente más. Muitos falantes da língua farsi se referem a ghuls como sendo pessoas altas (não sendo necessariamente um insulto).

Há referência a esta criatura mitológica na clássica obra da literatura árabe, "As Mil e Uma Noites", da qual se retira a seguinte passagem: "Não ignorais que as goules de um e de outro sexo são demônios errantes. Vivem geralmente nas ruínas, de onde se lançam de repente sobre os transeuntes, a quem matam e cuja carne devoram. Quando estes faltam, vão de noite aos cemitérios para alimentar-se da carne dos mortos" [GALLAND, Antoine. As Mil e Uma Noites. Trad. Alberto Diniz. v. 2, Ediouro, 2002, p. 377].

Nos contos de H. P. Lovecraft se tem uma ótima retratação desses seres, tem feições caninas, pele escamosa e pelos em algumas partes do corpo, costumam andar em grupos organizados e não são seres totalmente maus, já que podem fazer amizade com humanos e até ajuda-los. Geralmente os humanos que tem amizade com eles costumam se transformar em Ghouls naturalmente.

Na novela de Bram Stoker Drácula, o personagem Reinfield, que foi hipnotizado pelo vampiro para ser seu servo é muitas vezes descrito como tendo características de um ghoul.

No livro Os ritos do Dragão de Greg Stolze, Drácula refere se a si como ghoul, pois é assim que os muçulmanos chamam as criaturas como ele.

Fonte : Wikipedia
 
ulos querendo companhia , eu estou disponivel pra sequestro . Bjusss hospedagem de sites google
=MFJgAV12jyM hospedagem de sites google
o conseguirem visualizar está aqui o link do video http://www.youtube.com/watch?v=MFJgAV12jyM hospedagem de sites google
o conseguirem visualizar está aqui o link do video http://www.youtube.com/watch?v=MFJgAV12jyM hospedagem de sites google
o conseguirem visualizar está aqui o link do video http://www.youtube.com/watch?v=MFJgAV12jyM hospedagem de sites google




ulos querendo companhia , eu estou disponivel pra sequestro . Bjusss hospedagem de sites google

a direito. Então só fofoquei um pouco sobre ele . Se tiver um tipo Ty . Lindo, louro com olhos azuis e musculos querendo companhia , eu estou disponivel pra sequestro . Bjusss hospedagem de sites google
a direito. Então só fofoquei um pouco sobre ele . Se tiver um tipo Ty . Lindo, louro com olhos azuis e musculos querendo companhia , eu estou disponivel pra sequestro . Bjusss hospedagem de sites google
a direito. Então só fofoquei um pouco sobre ele . Se tiver um tipo Ty . Lindo, louro com olhos azuis e musculos querendo companhia , eu estou disponivel pra sequestro . Bjusss hospedagem de sites google
ulos querendo companhia , eu estou disponivel pra sequestro . Bjusss hospedagem de sites google
ulos querendo companhia , eu estou disponivel pra sequestro . Bjusss hospedagem de sites google

The Rake




Durante o verão de 2003, eventos no nordeste dos EUA envolvendo uma estranha criatura humanoide apareceu na mídia local antes de um grande apagão. Pouca ou nenhuma informação foi deixada intacta, e a maioria das informações na Internet sobre a criatura foi destruída misteriosamente.

 Ela aconteceu primeiramente na parte rural do estado de nova York, auto proclamadas testemunhas contaram suas historias sobre seus encontros com a criatura de origem desconhecida. Alguns estavam TERRIVELMENTE AMEDRONTADOS enquanto outros tinham uma curiosidade que somente era encontrada em crianças. Seus depoimentos não estão mais disponíveis, porem muitas pessoas envolvidas ainda procuram respostas sobre o Rake e sobre os acontecimentos daquele ano.
No inicio de 2006, ao final da investigação encontraram quase 2 dúzias de documentos entre os séculos 12 e hoje em dia, em 4 continentes. Em quase todos os casos as historia era praticamente idêntica. Eu estive em contato com um membro do grupo de investigação e fui capaz de obter algumas partes de seu livro que será lançado brevemente

Nota de suicídio: 1964

“Enquanto me preparo para tirar minha própria vida, sinto que é necessário escrever para amenizar a dor e a culpa que sinto. Não é culpa de ninguém além dele. Assim que acordei eu senti sua presença. E assim que acordei eu vi sua forma. Uma vez que acordei novamente eu escutei sua voz, e olhei em seus olhos. Eu não posso dormir sem medo da próxima experiência que terei quando acordar. Eu nunca mais posso acordar. Adeus.”
Foi encontrado uma caixa de madeira onde haviam 2 envelopes vazios adereçados a William e Rose, e uma carta pessoal sem envelope:

“Querida Linnie,
Eu tenho rezado por você. Ele falou seu Nome.”
Trecho de um jornal (traduzido do espanhol): 1880

“Eu experimentei o maior TERROR. Eu experimentei o maior TERROR. Eu experimentei o maior TERROR. Eu vejo seus olhos quando fecho os meus. Eles são vazios. Negros. Eles me viram. Sua mão molhada. Eu não vou dormir. Sua voz…(parte ilegível)”
Diário do capitão: 1691

“Ele veio a mim durante meu sono. Do pé da minha cama eu tive uma sensação. Nos devemos voltar para a Inglaterra. Nos não devemos voltar aqui a pedido do RAKE.”
Depoimento de uma testemunha: 2006

“Três anos atrás, eu havia retornado de uma viagem até as cataratas do Niágara com minha família no 4 de julho. Nos estávamos todos exaustos apos um longo dia dirigindo, então meu marido e eu pusemos as crianças direto para a cama.

Por volta das 4 da manha, eu acordei achando que meu marido acordara para usar o banheiro. Nesse momento me levantei e o acordei no processo. Me desculpei e disse a ele que eu pensava que ele havia saído da cama. Quando ele se virou para mim, ele ofegou e puxou seus pés do fim da cama tão rápido que quase me derrubou da cama. Ele me agarrou e nada disse.

Quando meus olhos se acostumaram ao escuro, eu fui capaz de ver o que causou essa reação nele. No pé da cama, sentado e nos olhando, estava o que parecia um homem pelado, ou um grande cachorro sem pelo. Seu corpo estava contorcido de um jeito perturbador e desnatural, como se ele tivesse sido atropelado ou coisa parecida. Por alguma razão eu nao estava instantaneamente com medo dele, mas com pena de sua condição. A essa altura eu estava achando que nós deveríamos ajudá-lo.

Meu marido estava em posição fetal, ocasionalmente olhando para mim e depois para a criatura
Em um movimento agitado a criatura cambaleou em volta da cama, chegando a ficar a uma distancia de 1 pé de meu marido. A criatura estava completamente silenciosa por uns 30 segundos (ou talvez uns 5 segundos, mas pareceu 30) olhando para meu marido. A criatura pôs sua mão em seu joelho e correu em direção ao corredor, indo em direção ao quarto das crianças. Eu gritei e corri para o interruptor, planejando pará-lo antes que ele machucasse as crianças. Quando cheguei no corredor a luz do quarto era o bastante para vê-lo a uns 20 pés de distancia. Ele se virou para mim e me olhou diretamente, coberto de sangue. Eu liguei a luz do corredor e vi minha filha Clara em suas presas.

A criatura descia as escadas enquanto eu e meu marido corríamos desesperadamente para salvar nossa filha. Vendo que não escaparia carregando o peso de nossa filha, ele a deixou e fugiu. Ela estava gravemente ferida e disse somente uma frase em sua pequena vida. Ela disse: “Ele é o RAKE”.

Meu marido caiu no lago enquanto levava nossa filha ao hospital. Ele não sobreviveu.

Como era uma cidade pequena, a noticia se espalhou rapidamente. A policia foi de grande ajuda no começo, e o jornal local ficou bastante interessado também. Entretanto, a historia nunca foi publicada, e a TV local nunca mostrou a notícia.

Por vários meses, eu e meu filho Justin ficamos em um hotel perto da casa dos meus pais. Depois de decidir voltar para casa, comecei a procurar respostas sozinha. Eventualmente encontrei um homem na cidade seguinte que tinha uma historia parecida com a minha. Nos nos contatamos e começamos a falar sobre nossas experiências. Ele conhecia mais 2 outras pessoas em nova York que haviam visto a criatura chamada de RAKE.

Todos nós precisamos de 2 anos de procura de material na Internet e cartas para conseguir juntar uma pequena porção do que acreditávamos ser aparições do RAKE. Nenhuma das informações nos deu nenhum detalhe, história ou pista. Um jornal tinha um artigo falando sobre ele nas 3 primeiras paginas, mas depois disso, nunca mais o mencionaram de novo. Um diário de capitão não explicou nada sobre o encontro, apenas falando que o RAKE mandou eles irem embora. Aquela era a ultima parte do diário.

Nós descobrimos, entretanto que a criatura visita a pessoa VARIAS vezes. Ele também se comunicava com varias pessoas, incluindo minha filha. Isso nos levou a pensar se o RAKE havia nos visitado alguma vez desde nosso ultimo encontro.

Eu pus um gravador do lado da minha cama e o deixei gravando enquanto dormia, todas as noites, por 2 semanas. Checava todos os sons do meu quarto, de mim rolando na cama, todo dia que eu acordava. No final da ultima semana, eu já estava meio que acostumada com o som que eu fazia enquanto dormia, até que escutei o mesmo som, só que 8 vezes mais rápido que o normal (Ainda era quase 1:00).

No primeiro dia da 3º semana, pensei ter escutado algo diferente. O que eu ouvi era uma voz estridente… Era o RAKE. Não consigo escutar aquilo tempo o bastante para descrevê-la, e ainda não deixei ninguém escutar a gravação. Tudo que eu sei é que já escutei isso antes, e acredito que era exatamente o que falava enquanto estava ao lado de meu marido. Eu não me lembro de escutar nada na hora, mas por alguma razão, a voz no gravador automaticamente me lembra aquele momento.

Os pensamentos que devem ter passado pela mente de minha filha naquela noite me deixam muito frustrada.
Eu não vi mais o RAKE desde que ele arruinou a minha vida, mas sei que ele está no meu quarto enquanto eu durmo. E temo que uma noite eu acordarei e verei ele me observando.






E eu achei um video um tempo atrás e eu achei que era sobre um et , mas depois de ver a lenda eu pensei que se parecia com o the rake e coloquei aqui.




video



Fonte: http://ahduvido.com.br/


  Se não conseguirem visualizar está aqui o link do video http://www.youtube.com/watch?v=MFJgAV12jyM





 

A Lenda de Croatoan

Gente peguei 3 lendas desse blog aqui como fonte pra fazer contos depois leitura creepy eu amei ele . deem uma olhada lá.


Você já assistiu o filme “Mistério da Rua 7″? É porque essa lenda vai explicar bastante coisa sobre o filme que não é nenhum pouco auto-explicativo. O filme fala sobre o povo sombra, se você assistiu sabe do que estou falando e relaciona com a lenda de Croatan, com toda a razão.

A lenda de Croatoan começa com as tentativas de se estabelecer uma colônia em terras americanas. Os ingleses precisavam fundar assentamentos se quisessem manter a posse sobre essas terras. Mas pense o quanto isso era difícil, se hoje tudo em matéria de informação e viagens é uma coisa rápida, nesse séculos as viagens demoravam meses. E para voltar a um determinado local poderia se levar meses, anos, e imagine se houvesse uma guerra ou piratas atrapalhando.

Os ingleses, para demarcar território, mandaram colonos para o Novo Mundo. Esse primeiro assentamento inglês era composto apenas por homens. Nada de mulheres ou crianças. Eles ficaram lá por algum tempo, mas devido à falta de condições e depois de enfrentar vários invernos rigorosos, eles resolveram voltar para a Inglaterra, abandonando o local. O capitão Francis Drake , que estava passando pelo Novo Mundo, deu uma carona para eles em seu navio.

Mas os ingleses não desistiram. Em 26 de abril de 1587 dois barcos partiram, um com colonos e outro com suprimentos. Dessa vez, eles levaram mulheres e crianças porque eles realmente queriam estabelecer uma colônia permanente. Eles chegaram lá e reconstruíram as casas que foram deixadas pelos antigos colonos e que já estavam tomadas pelo mato.


Nesse meio tempo, no dia 18 de agosto 1588, nasce a neta do governador, Virginia Dare , a primeira criança filha de colonizadores a nascer em solo americano.
Após alguns dias, mais precisamente no dia 27 de agosto 1588, o governador John White voltou à Inglaterra a pedido dos colonos, pois eles queriam que ele intercedesse pela colônia, buscando ajuda e suprimentos. Mesmo relutante, talvez em abandonar a filha e neta, ele partiu.


Mas quando chegou na Grã Bretanha eles não podiam mais voltar, os ingleses tinham sido atacados pela “Armada Invencível” do rei Felipe II da Espanha e a guerra impediu qualquer tentativa de voltar ao Novo Mundo

Muitos anos depois – ele retornou em 1.590 – a única coisa que ele encontrou foi a cidade vazia, totalmente tomada pelo mato e coisas espalhadas pelo chão. Roupas, objetos, até mesmo suprimentos largados por todos os cantos. Apenas objetos, nenhuma pessoa. Nem corpos, nem marcas, nem vestígios, nem sangue. Nada. Somente uma palavra escrita em um tronco de árvore, “Croatoan”.

O estranho desaparecimento e a palavra Croatoan deram origem à muitas e muitas lendas. No imaginário norte-americano eles foram todos abduzidos ou levados por alguma coisa e com certeza seria uma coisa maligna. Durante o tempo em que eles permaneceram no lugar (antes de John White partir), diz no livro que é constituído por parte da transcrição de White escrito por Richard Hakluyt, que eles ouviram muitas coisas estranha. Durante a noite, vozes, gritos, seres pareciam circular a colônia no meio da escuridão. Alguns trechos dos diários contam histórias, no mínimo, fantásticas sobre períodos em que eles tinham que ficar recolhidos em um aposento das suas residências rezando para que “aquilo” fossem embora e os deixassem em paz. Provavelmente nisso que foi baseado o filme do “Mistério da Rua 7″. Na Carolina do Norte essa lenda dura até hoje.

Sobre a palavra CROATOAN, a principio foi levantado a hipótese de ser um sistema de coordenadas usadas pelos Colonos da época, com a seguinte explicação plausível:


1- Croatoan era as coordenadas de uma ilha a sul de Roanoke;

2- Antes de partir, John White combinou com os colonos que se eles tivessem de partir para algum outro lugar (devido à escassez de alimentos ou qualquer outro motivo), deveriam inscrever o nome deste lugar em uma árvore. Se a partida ocorresse em meio a algum perigo, deveriam inscrever uma cruz junto do nome do local de destino.


 CRO significaria que eles teriam mudado para 50 milhas dali. Mas o que significaria o resto da palavra? Então surgiu outra hipótese, uma mais sombria. CROATOAN era o nome dado a um dos Demônios Indígenas mais temidos. Falam que o nativos sequer se aproximavam do lugar da construção da colônia por medo da entidade. CROATOAN, o demônio, se assemelha muito as pessoas sombras. Ele vivia na escuridão, espreitando os nativos e quem mais se aproximasse do local. Quando as luzes não podiam alcança-lo, raptavam aqueles que adentravam na escuridão e os levava para o seu reino. A semelhança entre o comportamento do CROATOAN e a das pessoas sombras são muito parecidas, quem sabe, este seja um ataque histórico evidenciando a origem desses seres.

Como dito, ninguém tem certeza sobre o destino da ‘Colônia Perdida’. No entanto é só a omissão muitas vezes deliberada de informação que cria um mistério sobrenatural. Muitos acreditam som que essa colônia foi mesmo para uma ilha, e que nenhuma das expedições que John fez encontrou a tal colônia. Muitos obviamente acreditam na hipótese de serem Alienígenas que abduziram a colônia, outros acreditam que foram as tais famosas Shadow Peoples (Pessoas Sombra) que na verdade já ficavam naquele lugar, cujo os nativos evitavam de pisar, e outros acham que tudo isso é uma grande besteira pois eles só fracassaram na colonização, pois, como colonizar um continente não é tarefa fácil, e não pensam em um bicho-papão ou um alienígena para explicar o desaparecimento de uma colônia.

Pelo que eu sei, Esse desaparecimento ocorreu duas vezes. Tá certo que só na segunda vez a palavra apareceu. Mas as duas vezes todos sumiram sem deixar rastros? Bom isso já se torna algo meio estranho para quem leva essa história no ceticismo.


Demônio Índígena

A palavra Croatoan é ligada muitas vezes a croaton, um tipo de demônio indígena. Mas não pude ver mais detalhes porque a única coisa que encontrei na internet foi “Buffalo child (Croaton) Curse on Arrowhead” algo a ver com búfalo e ponta de flecha. Nada mais.

Fontes: http://ahduvido.com.br/
http://www.sobrenatural.org/
http://www.ceticismoaberto.com/












 

 

A lenda do Slender Man




   Voces devem estar pensando que coisa é essa e por que fiz um post dele . Bem... O Halloween esta chegando e pretendo fazer contos sobre lendas urbanas junto com a minha prima Daiane e vamos postar aqui e o escolhido foi o slender Man . Abaixo voce vai poder conhecer nosso colega esguio .


O Slender Man ou homem esguio é descrito vestindo um terno preto e, como já diz o nome, aparece muito magro e capaz de esticar os seus membros e tronco para comprimentos desumanos( eleme lembra muito o Jack ), a fim de provocar medo e seduzir a sua presa.

Uma vez que os seus braços estão estendidos, as vítimas são colocadas numa espécie de estado hipnótico, onde ficam totalmente impotentes. Ele também é capaz de criar tentáculos dos seus dedos e andar numa forma similar a um Octopus, Ele rapta, mata, e leva suas vítimas para um local parecido com outra dimensão. É também desconhecido como nunca existem corpos ou provas por trás do seu rasto para se deduzir uma conclusão definitiva.


Parece uma lenda, mas muitas pessoas afirmam já terem visto o Homem Esguio.
Os avistamentos normalmente acontecem a noite, perto de rios ou florestas. Tem relatos também dele ter entrado em quartos de crianças a noite, com janelas abertas. Acreditam-se também que apareceram imagens deles em fotos tiradas de crianças desaparecidas no dia em que elas sumiram...

Não se sabe muito sobre sua origem, sabe-se apenas que ele tem a necessidade de raptar crianças, e é visto bem antes do desaparecimento de uma ou várias. Ele parece preferir lugares com névoa e áreas arborizadas, como forma de esconder-se e não ser notado. É também de salientar que as crianças foram capazes de vê-lo quando não há outros adultos nos arredores.


As crianças também têm sonhos ou pesadelos sobre o “homem esguio” antes dos seus desaparecimentos. Contar essas histórias para os pais leva ao que eles sempre dizem: ”imaginação fértil”. Tem pessoas que já alegaram terem-no visto. Ele aparece principalmente à noite, e quase sempre nas áreas florestais ou próximas a rios. Ele também tem sido relatado espreitando para dentro de janelas abertas e passar na frente de motoristas solitários em estradas longas e desertas. O Slender man, já foi avistado em todos os lugares do Japão, Noruega e Estados Unidos para citar alguns.

Se há relatos? Sim há muitas fotos que correm pelo mundo na internet, na qual a presença dele é bem visível. Muitas até são antigas, mas não se sabe se a aparição é verdadeira, ou se é só montagens, mas há muitos documentários relatando a aparição dessa criatura(vídeos como o The Slender Man Documentary e o Marble Hornets), além de séries de TV como o Doctor Who existem um monstro bem parecido, não só na aparência, mas até alguns poderes com o Slender Man que são os Silence. (N/T: Que aliás, é uma das minhas séries favoritas de ficção científica, eu recomendo.)

Silence, monstro da série Doctor Who e Slender Man, notaram a semelhança?

Essa criatura sobrenatural, virou um meme febre, nas creepypastas pela internet, principalmente em vídeos e fotos relatando a sua aparição. (a fama dele se alastrou maior do que a do Zalgo) e muitos sim, acreditam que ele existe, e fizeram até um sério documentário sobre essa criatura. Assustadora, ou não, o fato é que muitos relataram ter visto, suas fotos, lendas e vídeos correm solta pela internet...


Não se sabe a origem dele. Ele gosta de raptar crianças, sempre é visto antes do desaparecimento de uma ou várias crianças, gosta de lugares com névoas ou muitas árvores onde ele pode se esconder, e dizem que as crianças podem ver ele, se não tiver adultos no local. Uma curiosidade notável, é que as crianças costumam tem pesadelos com ele antes de desaparecerem.

E por isso eu lhes deixo na dúvida. Verdadeiro ou fake? Sendo montagem ou não, como a lenda diz que quanto mais você procura por ele, mais a chance dele aparecer pra você... Eu vou parando por aqui!

Bom eu lhes deixo então com algumas fotos de sua aparição, e por fim o vídeo do The Slender Man Documentary, que por incrível que pareça, foi um documentário sério feito sobre esse ser.



   Esse é mais descontraido . Esta até com a camisa aberta . kkkk O Slender Man brasileiro deve usar menos roupa,,...











 

Fontes: http://midiadomedo.blogspot.com.brhttp://medob.blogspot.com.br

Ganhei Stolen: Carta ao meu sequestrador

                          



Stolen: Carta ao meu sequestrador, é da autora Lucy Christopher e foi lançado no Brasil esse ano pela Editora iD. E eu ganhei numa promo do blog e consegui ler em 2 dias . Isso que é vontade de ler


                                          Stolen


Gemma é uma adolescente normal esperando para pegar um voo no aeroporto de Bangkok com seus pais. Ao se afastar, conhece o charmoso e envolvente Ty, e nem imagina quais são suas reais intenções. Ele lhe oferece um café em que coloca algum tipo de droga. Confusa, ela é sequestrada e arrastada para o meio do deserto australiano. Ele a rouba para si, depois de anos a observando, e ainda espera que ela o ame. Os dias se passam e eles têm apenas um ao outro na imensidão vazia e escaldante do deserto, e Gemma começa a entender e conhecer Ty. Os limites entre inimizade e compaixão vão ficando cada vez mais tênues.



Stolen

Lucy Christopher

Editora: iD
Páginas: 368
ISBN: 8516077802
Publicação: 2012
Compre:





 

 Resenha:

    Como nunca fiz uma resenha.... eu vou fofocar sobre o livro. Esse livro fala sobre a sindrome de Estocolmo , onde a pessoa começa a gostar de seu sequestrador como modo de se proteger. Eu gostei do livro Primeiro por que o Ty ( sequestrador ) ele é esperto ( lindo , musculoso , loiro com os olhos incrivelmente azuis e pele bronzeada ) . ele a leva para uma especie de deserto. constroi uma casa para os dois no meio dele, inclusive ele que fez uma instalação de energia solar e geradores, encanamentos , etc só para poder recebe-la e ele nao tem mais que 27 anos . Ele Nao chega a estrupar  ou bater em Gemma. Mas mesmo assim ela tenta fugir e isso sempre causa dores a si mesma , pois no ato ela se machuca se queima , etc. Ty cuida dela todas as vezes e sempre faz questão de dizer que ele não é um monstro e que ele só quer a sua companhia. O livro tem várias coisas que acontecem com ambos e ela ve que ele nao é ruim e que o unico erro dele foi sequestra-la. Enfim...
      Ela acaba sendo picada por uma cobra e Ty nao tem outra escolha a nao ser se entregar pra policia para ela poder viver . A narrativa é como se fosse realmente uma carta, uma carta muito longa, mas eu amei e até digo que Ty nao é um sequestrador ruim.  Tem uma parte engraçada onde Gemma ve Tyler fazendo exercicios e fica reparando nos musculos dele e como alguem como ele poderia se apaixonar por ela. Ela passa a mão na própria barriga pra ver quanta gordura ela tem e ele simplesmente vira pra ela e diz : - Voce é linda , não duvide disso. 

      fofo não ?!  O livro virou um de meus favoritos por vários motivos e um deles é por não ter violencia. Eu não sei fazer uma resenha direito. Então só fofoquei um pouco sobre ele . Se tiver um tipo Ty . Lindo, louro com olhos azuis e musculos querendo companhia , eu estou disponivel pra sequestro . Bjusss







 

Every Other Day - Capítulo 3



Nas três semanas que eu estive freqüentando as aulas sobre Património, aprendi mais sobre o comportamento social dos primatas do que eu tinha adquirido a partir de uma vida jogada em frente ao Discovery Channel sempre que meu pai não queria lidar com o fato de que ele tinha uma filha. Hierarquias sociais, exibe dominância, os rituais de acasalamento ... tudo acima estavam presentes em abundância em nossa escola . Até hoje, com êxito permaneci invisível.
E então eu conheci Skylar Hayden. Aparentemente, ela não estava brincando quando disse que falar com ela ia me colocar no radar de fofocas da escola, eu já podia sentir os olhares, como insetos rastejando por toda a superfície da minha pele.

Não mostre medo.

Se havia uma coisa que está aconecendo e que já tinha aprendido era que a diferença entre predador e presa era diferenciada por um simples batimento cardíaco, o suor escorrendo de seu
templos, a vontade de tremer e correr.

Doze horas atrás, eu ainda não seria capaz de sentir medo. Atualmente, no entanto, eu estava me sentindo em pás-não que eu estava prestes a deixar ninguém ver isso. Estando em linha reta
e segurando minha cabeça nk alto, joguei meu cabelo escuro e brilhante
sobre um ombro. A cor marrom profundo foi riscado com reflexos avermelhados, tão escuro que na luz certa, poderiam se passar por preto. Mesmo em um rabo de cavalo, meu cabelo tinha o comprimento perfeito para arremesso.

Jogue com seus pontos fortes.

Outra compulsão, uma outra regra. Um bom caçador sabia seus pontos fortes e suas fraquezas, os seus inimigos e suas presas. Agora, tudo que eu sabia era que a multidão da Primeira fila gostava de escrever coisas depreciativas nos armários das pessoas, que eles tinham como minha única amiga apenas nesta escola, e que eu era uma entidade desconhecida que tinha acabado de se atirar sobre seu radar.
Dado que a melhor defesa era o ataque, eu imaginei que poderia pelo menos ser uma entidade desconhecida com o cabelo bom.

"Kali!"

Eu reconheci a voz de Skylar no momento que ouvi. Dando o resto da escola mais um segundo para jogar o olhar de Avaliação na nova garota, eu me virei em sua direção. Lá, bem no centro
do refeitório, em que mesmo um iniciante como eu seria reconhecida como propriedade principal do almoço real, ela estava em uma mesa cheia de ... caras.

Claramente, a minha nova amiga não teve problemas de qualquer modo, com a idéia de acrescentar combustível ao fogo nas fofocas.

"Você fez ", Skylar me cumprimentou. "E por outro lado.., também! Parabéns. Isso foi algo impressionante , esse negócio de jogar o cabelo. "

Em outras circunstâncias, eu poderia ter ficado um pouco assustada com o quão perspicaz esta menina era. No momento, porém, meus olhos foram ocupados por outros ocupantes de sua mesa. Havia três deles, e apesar do fato de que eles não eram nem um pouco diferentes, eles me lembravam aquelas bonecas russas que cabem uma dentro da outra, em tamanhos pequenos, médio e grande. As expressões em seus rostos eram idênticos: curiosos, mas cautelosos.

"Darryl. John Michael. Genevieve. "Skylar disse seu nomes um por um, e tentei corresponder aos monitores a seus proprietários. Darryl era grande. John Michael era Médio. E Genevieve era pequena e, a julgar pelo nome feminino, que eu não tinha percebido até tomar um bom
olhar para seu rosto. Seu cabelo foi cortado quase ao seu couro cabeludo, e ela estava vestida com um capuz anódino. Eu não teria ligado a pessoa ao nome "Genevieve", mas quem era eu para julgar? Eu provavelmente não se parecia com o predador final. Ou, Aliás, um terrorista ambiental. Dependendo do dia que você estava falando, eu era ao mesmo tempo as duas coisas.

"Kali D'Angelo," eu disse, me apresentando antes de Skylar ter a chance de repetir a minha linha de super-herói insurgente no meu nome. Dada a natureza ilegal das minhas atividades noturnas, eu necessitava ficar tão baixo quanto podia.

"Eu sou nova. Mais ou menos. Eu só estive aqui algumas semanas .... "
E agora, eu estava balbuciando.

"Italiana?" Genevieve perguntou, depois de ter trancado no meu nome passado .

Eu percebi que eu devia a ela por ter assumido que era um cara, então eu dei-lhe alguma folga e respondi à pergunta que não havia pedido, que veio com um "você não parece italiana"
disparou enfim.

"Meu pai é italiano. Minha mãe era indiana.Da Índia. "

Pessoas assistindo tentando descobrir a mistura de genes que tinham sido usados para me fazer parecer tão "exótica" (FYI: não era minha palavra favorita) sempre me pergunto por que eles não podiam ver abaixo da superfície para o poder, o instinto, ou por baixo de diferença.

Dezoito horas e doze minutos ...

"Kali tem um período de teste de história ", anunciou Skylar, e eu não poderia dizer se ela estava deliberadamente alterando o assunto, ou se ela estava apenas era do tipo que dizia todo pensamento que cruzava sua mente. "Eu disse a ela que a ajudaria".

Genevieve e John Michael não reagiaram ao anúncio , mas um pequeno sorriso passou pelos
Lábios de Darryl. A luz por trás de seus olhos castanhos escuros lhe deu uma espécie de gigante para gentil vibração, eu quis saber exatamente o quão alto ele era e por que o pensamento de um exame de história o fez feliz.

"Seis sete pés", Skylar disse amavelmente. "E ele está empolgado, porque acontece muitas vezes de chegamos a iniciar alguém no código. "

"O código?", Repeti.

"Darryl é um génio com números", Skylar explicou. "É tipo de coisa dele. "

Darryl abaixou a cabeça, e havia algo no movimento que me contou mais sobre ele do que eu tinha conhecido o momento antes. Ele ficou em silêncio. Bashful. E eu estava disposta a apostar um monte de dinheiro que, como eu, ele tinha pais que não entenderam o seu chamado "coisa".
Meu pai preferia uma borboleta social do que uma filha, os pais de Darryl provavelmente estavam esperando por um jogador de futebol. Em vez disso , o destino, deram uma meia -humana e um demônio homicida matematico super grande.

A vida é uma cadela.

"Você tem McCormick para a história, né?" Aquelas foram as primeiras palavras que John Michael tinha falado desde que me sentei na mesa. Eu tentei encontrar seu sotaque e falhei miseravelmente. Ele não era americano, embora ele olhasse cada polegada ao garoto da porta ao lado. Ele estava vestido da cabeça aos pés de preto, mas era tudo muito fácil imaginá-lo encabeçando uma boy band ou namorando uma estrela da Disney.

Desde que eu estava disposta a apostar que John Michael gostava de ser comparado a ídolos teen tanto quanto eu gostava de ser chamada de exótica, eu não disse uma palavra sobre sua aparência. Em vez disso, eu apenas assenti.

"Testes de McCormick são sempre de múltipla escolha," John Michael continuou, a múltipla palavra pegou a cadência e melodia de seu sotaque mais do que qualquer dos seus vizinhos. "O que torna você uma menina muito sortuda."

"Porque mesmo que eu ache que de forma completamente aleatória, eu ainda provavelmente acabaria ficando com algumas das perguntas certo? "

"Não", Skylar, disse. "Porque todos os testes de múltipla escolha são submetidas a ... o código! "
Devo ter parecido tão ignorante como eu me sentia.

"É assim", John Michael explicou. "testes de múltipla escolha são escritos por pessoas, sim? E as pessoas, elas tendem a escrevê-los de uma certa maneira. O código é a teoria de Darryl
sobre a maneira de como os testes são escritos. E se você sabe como um teste é escrito, você pode passá-lo, mesmo se você não souber as respostas por si mesma. "

"Sério?" Eu perguntei.

Skylar assentiu. "Darryl fez o exame de psicologia AP no ano passado, apenas por diversão. Ele só perdeu duas perguntas de múltipla escolha, e ele nunca esteve na classe. "

Ok, era uma espécie de impressionar.

"Então, qual é o código?" Eu não poderia ajudar a baixar a minha voz para um sussurro enquanto eu falava. Houve uma certa solenidade neste momento.

"É muito simples."

Levei um minuto para perceber que Darryl estava falando. Sua voz era baixa no volume, mas mais agudo do que eu esperava que fosse, dado o seu tamanho.

"Testes de McCormick tem quatro opções, de A a D. Um é a resposta correta. Dois são chamarizes. O quarto pode ser qualquer coisa, exceto que ele não está relacionado aos três primeiros. "

Eu realmente não estava seguindo aqui.

"Tudo o que você tem a fazer é descobrir o que corresponde a resposta até dois chamarizes diferentes ", disse Skylar. "Então diga que você tem um teste que lhe pede, eu não sei ... o que a cor ea consistência da língua de um zumbi é. "

Genevieve riu e, em seguida, bateu uma fritada francesa em sua boca. Claramente, ela nunca tinha estado próximo e pessoalmente com os mortos-vivos, como eu.

"Aham," Skylar disse, limpando a garganta, mas ela estragou o efeito, chegando mais e roubando uma das batatas fritas de Genevieve .

"Então, afinal, qual é a cor ea consistência de uma língua zumbi? (A) a preto e endurecido, (b) a preto e apodrecido, (c) marrom e apodrecido, ou (d) azul e sarnento? "

E não, eu pensei acima. Zombies não têm línguas. Como uma lagarta que come através de seu
casulo, a primeira coisa que eles fazem ao levantar era comer a carne de sua própria boca.

"Ummm ... D?" Eu imaginei, porque eu não estava prestes a compartilhar esse pequeno petisco com a mesa como um todo. Tal como preocaução em que a resto do mundo soubesse, eu não tinha qualquer experiência mais com zumbis do que a próxima garota. Eu sabia que eles existiam. Eu sabia chamar Controle sobrenatural no caso improvável de que eu
visse um, mas era isso. Eu não sabia como um bando de zumbis cheirava. Eu não podia senti-los vindo de um quilômetro de distância. Eu certamente nunca estive sorrateiramente no laboratório de meu pai e estripei 12 deles em uma noite.

"Errado", Darryl disse suavemente.

Sim, eu pensei de volta. A maioria das pessoas pensam que eu faço é muito, muito errado. Mas então me lembrei que, a menos que Darryl fosse psíquico (e realmente, acreditava em médiuns nestes dias?), ele estava se referindo a minha resposta, não ao meu habito de caça .

Darryl sorriu, como para suavizar o golpe.

"Se a resposta fosse 'Azul e sarnento ", qual seria o chamariz?"

Sentindo que Darryl tinha atingido o seu limite de palavras para o discurso contínuo, Skylar pegou onde ele parou.

"Quando as pessoas escrevem testes de múltipla escolha, eles gostam de dar algumas respostas que são quase certas para levá -la a escolher o caminho certo. Mesmo se o professor tenta gravar as respostas ao acaso, é quase impossível de fazer, então eles acabam chegando com pelo menos um par de alternativas que têm algo em comum com a verdadeira resposta. Neste caso,
'Azul e sarnento' é o excêntrico completo. "

"Ok", eu disse lentamente. "Então, você joga fora essa e você tem três opções . "

"Certo, então depois você olha e você encontrará uma opção que tem algo em comum com as outras duas. Neste caso, abpalavra preto ea palavra podridão ambos aparecem duas vezes. "

"Então, os que têm preto ou apodrecido em que são chamarizes, e aquelas que tem ambas as palavras é a resposta? "Eu perguntei. O método não parecia infalível para mim, mas era provavelmente melhor do que o meu plano anterior, que tinha a ver em jogar Eenie Meenie miny moe. ( Eu escolhi esse daqui)

"Isso nem sempre funciona", John Michael disse, repetindo meus pensamentos ", mas é muito melhor do que adivinhar aleatoriamente."

Mais uma vez, eu tentei pegar o seu sotaque, e novamente, eu falhei. Ainda assim, as
Palavras de John Michael tinha tomado a minha mente zumbi. E Cérberus. E os outros 30 e sete espécies da fauna sobrenatural identificados desde que Darwin tinha ido a público com a descoberta da hidra Galápagos, ea humanidade tinha começado a virar pedras e serem deixado de lado.

"Outra, Skylar?" A voz me tirou para fora dos meus pensamentos, e sem me virar, eu sabia que a pessoa era popular, com boa aparência, e estava no processo de revirar os olhos.

"Sério, Skye, você é pior strays em coleta que Vaughn . E isso está dizendo alguma coisa, dado que ele é um veterinário. "

Eu resisti ao impulso de me virar em minha cadeira e dizer a mim que eu não ligo para o que esta mais-sagrado-que-você refrigerador-thanyou, condescendente parecia um buraco. Apesar de sua voz ter uma maneira de envolver em torno de seu corpo, pesada e quente.

"O quê? Eu não estou autorizado a fazer amigos? Você tem medo que você va perder a sua posição como o membro mais popular da família Hayden? "

Eu ouvi obsuspiro do menino um segundo antes de senti-lo na parte de trás do meu pescoço. Era como se ele estivesse diretamente atrás de mim, embora eu soubesse que estavamos separados por pelo menos um ou dois pés.

"Pelo menos não é um outro cara", o garoto murmurou.

Skylar revirou os olhos, levantou-se, e praticamente ignorou o garoto atrás de mim. Recusei-me a virar-se, mas Logo depois, Skylar voltou à vista, empurrando uma versão mais velha e maior do sexo masculino de si mesma em direção a nossa mesa.

"Este é Elliot", disse ela. "Ele era meu segundo irmão favorito, mas ele recentemente foi rebaixado para terceiro. "

Eu podia sentir os olhos de Elliot no meu rosto, mas não conseguia me fazer encontrá-los.

"Este é Kali," Skylar disse. "Seja legal."

Eu finalmente levantou os olhos e conheci Elliot de cor clara . Ele era alto, não como Darryl , mas pelo menos três ou quatro centímetros mais alto do que os meus cinco ou sete. Seu cabelo era uma sombra ou dois tons mais escuros do que Skylar, seu cabelo tão curto que ainda parecia
quase branco. Sua pele era bronzeada apenas o suficiente para me fazer perguntar por que ele tinha passado tanto tempo no sol, e as maçãs do rosto eram uma coisa de beleza.

Não é que se eu estivesse olhando ou nada.

"Elliot é um desses caras", Skylar, disse. "Você sabe, aqueles que sai com essas meninas, mesmo que essas meninas estão constantemente roubando os tampões de sua irmã. "

Todos os meninos, incluído Elliot, fizeram uma careta, e eu fiz uma nota mental de que a palavra tampão era a criptonita do sexo masculino.

"Ei, eu disse a elas para esquecerem você. E elelas fizeram. "Elliot virou em volta e procurou seus olhos. "Elas se despediram certo? "

Skylar assentiu. "Claro, El. Você não precisa se preocupar sobre mim. "

Elliot olhou para a mesa, e foi muito de repente claro que ele pensou Darryl, John Michael, e Genevieve eram os erros sociais por parte de sua irmã. O legado do futebol que optou por não jogar. O estudante de intercâmbio com uma predileção por delineador. A menina, calma intensa que não tinha um olhar muito feminino.

E então, lá estava eu. Claramente, o Sr. Julgamento não aprovaria.

"Oi, Kali. Prazer em conhecê la. Eu prometo que eu não sou a ferramenta que eu posso parecer. "Skylar cutucou seu irmão do lado, encorajando-o a repetir as suas palavras.

"Vá em frente. Diga "

Elliot jogou-a na parte de trás do pescoço com o polegar.

"Cale-se, squirt".

"Você está em sério perigo de ser batido para baixo para o status de quarto irmão favorito ", Skylar disse ele. "E o Senhor sabe que eu não estou me sentindo realmente como fosse te dar uma promoção de Reid, do modo de se comportar. "

Elliot revirou os olhos, mas então ele olhou para mim, e pela primeira vez, ele sorriu.

"Oi, Kali. É bom conhecer você. "

Eu tentei fazer as minhas palavras formaram na boca, mas não consegui fazê -lo me obedecer, e uma fração de segundo depois, o meu momento se passou. Uma menina que se parecia vagamente familiar esgueirou-se para Elliot, pressionando seu corpo perto do seu. Seu cabelo era vermelho, pele quase tão escura quanto as listras na mina, e compensados ​por isso impecável era praticamente luminescente. Sua parte superior do tanque branco parecia simples e doce, até que ela se virar de lado para colocar a mão no braço de propriedade de Elliot, e percebi que
sua parte superior estava quase sem encosto.

"Vamos lá, El", disse ela enquanto meus olhos foram atraídos para o parecia ser uma tatuagem na parte inferior das costas. "Todo mundo espera. "

Todo mundo, seu tom, disse, que é ninguém.

Eu tentei trabalhar-me até um cabelo bom lance, mas não consegui, porque eu não conseguia tirar os olhos da tatuagem, que parecia um lote terrível como uma serpente comendo a própria cauda. O que significava que havia uma possibilidade distinta que não era uma tatuagem.
Não. Não podia ser. A menina voltou, puxando Elliot, e desta vez, ele permitiu-se ser levado.

"Desculpe por isso", disse Skylar. "Meus irmãos são um pouco protetores. Elliot não entende por que eu não estou tentando trabalhar o meu caminho de volta para a multidão popular, onde ele pode manter um olho em mim. E Betânia é medo, se ele gasta mais de cinco segundos a falar comigo, seu status social pode sofrer. É uma coisa namorada / namorado, irmão / irmã. "

Eu balancei a cabeça para mostrar que eu estava escutando, mas não consegui responder, porque naquele instante, eu percebi porque a menina com Elliot parecia tão familiar.

O Irmão de Skylar era namorado de Betânia Davis. A mesma Bethany Davis cujo pai era o novo chefe do meu pai. A garota que eu tinha sido enviada para a Heritage High .

Olhando depois para o casal de ouro, passei alguns segundos realmente, realmente esperando que Bethany Davis tivesse uma tatuagem. Porque se o símbolo na parte de baixo das costas não era uma tatuagem, as coisas iam ficar muito feias, muito em breve. O tipo de feio que terminava com alguém enterrado seis pés abaixo.

Por mais que eu não quissesse considerar a possibilidade, eu tinha . Se os ouroboros nas costas da Betânia era real, ela estaria morta no final do dia. E no meu estado atual, não havia uma coisa que eu poderia fazer para pará-lo.